Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Temos armas hipersônicas': Rússia dará resposta à saída dos EUA do Tratado INF, diz Putin

A Rússia não deixará a decisão dos Estados Unidos de retirar-se unilateralmente do tratado de armas nucleares sem resposta, garantiu o presidente russo Vladimir Putin, acrescentando que o país não precisa se unir a outra corrida armamentista.
Sputnik

Moscou ainda está pronta para continuar dialogando com Washington sobre o tratado bilateral que proíbe os mísseis de médio alcance, que se tornou uma das pedras angulares do desarmamento nuclear, disse o líder russo em uma reunião do governo em Sochi. Ainda assim, os EUA devem "tratar esta questão com total responsabilidade", disse o presidente, acrescentando que a decisão de Washington de retirar-se do acordo "não pode e não ficará sem resposta".


Estas não são ameaças vazias, advertiu Putin. Ele disse que a Rússia já havia advertido os EUA contra a saída do tratado ABM que regulamenta os sistemas de mísseis e avisou Washington sobre possíveis retaliações. "Agora, temos armas hipersônicas capazes de penetrar qualquer…

Síria faz apelo à ONU para impedir que países usem a força contra Damasco

A Síria fez um apelo ao Conselho de Segurança nesta quinta-feira para impedir que outros países, como a Turquia, usem a força contra Damasco, agindo fora do direito internacional.


Sputnik

"A Síria pede ao Conselho de Segurança da ONU para impedir que outros países usem a força, em violação do direito internacional, recorrerem à lei para justificar seus atos de agressão e interpretá-lo de acordo com seus critérios, que contradizem a base da Carta" da ONU, diz o comunicado, citado pela agência SANA.


Fumo sobe após ataque aérea durante luta entre membros das Forças Democráticas Sírias e militantes do Estado Islâmico em Raqqa, Síria, 15 de agosto, 2017
© REUTERS/ Zohra Bensemra

A diplomacia síria enviou duas cartas, uma ao Conselho de Segurança da ONU e outra ao secretário-geral da ONU, nas quais denuncia que a Turquia continua divulgando falsas informações "nas quais ninguém acredita mais, tentando justificar sua agressão militar" na Síria.

A Turquia lançou a operação Ramo de Oliveira em 20 de janeiro, em meio às crescentes tensões entre Ancara e Washington. Os EUA iniciaram recentemente a formação de uma força de segurança na fronteira síria, a ser constituída inclusive por combatentes das Forças Democráticas da Síria (FDS), apoiadas pelos militantes das Unidades de Proteção Popular (YPG).


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas