Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Israel prende o governador palestino de Jerusalém

Motivo da detenção foram crimes cometidos na Cisjordânia ocupada, segundo a Organização para a Libertação da Palestina.
France Presse

Israel prendeu o governador palestino de Jerusalém por crimes que teria cometido na Cisjordânia ocupada, que não foram especificados, informou a Organização para a Libertação da Palestina (OLP).

O governador Adnan Gheith foi detido no sábado (20) à noite no bairro palestino de Beit Hanina, em Jerusalém Oriental, ocupada e anexada por Israel. Será apresentado a um tribunal dentro de quatro dias, afirma a OLP em um comunicado.

Para o dirigente da OLP Saeb Erakat, a detenção é "um novo passo contra a presença palestina em Jerusalém" e constitui uma violação da legislação israelense a respeito das instituições palestinas da cidade.

"As ameaças contra dirigentes palestinos, sua detenção, inclusive o 'sequestro' do governador Gheith, são parte de um plano que pretende sufocar todas as bases de uma solução política com dois Estados e com as f…

Sobreviventes de ataques atômicos no Japão estão chocados com doutrina nuclear americana

Os japoneses que sobreviveram aos ataques nucleares contra as cidades de Hiroshima e Nagasaki em 1945 estão indignados e preocupados com a nova doutrina nuclear recentemente apresentada por Washington.


Sputnik

"No ano passado, foi reconhecida a atividade das vítimas dos bombardeamentos nucleares, foi apresentado [para celebração no âmbito da ONU] o Tratado sobre a Proibição de Armas Nucleares. Porém, se o presidente de uma grande potência planeja aumentar e modernizar as armas nucleares, a eliminação delas se torna impossível no período em que nós, Hibakusha [expressão japonesa usada para se referir às vítimas dos ataques atômicos ocorridos no Japão na Segunda Guerra Mundial], estamos vivos. Estou extremamente revoltado", disse Toshiyuki Mimaki, um dos sobreviventes e chefe da Confederação das Organizações das Vítimas das Bombas Atômicas Nihon Hidankyo, citado pela emissora NHK.


Explosão atômica sobre Hiroshima, 9 de agosto de 1945
Explosão atômica sobre Hiroshima em 9 de agosto de 1945 © REUTERS/ U.S. Army/Hiroshima Peace Memorial Museum

Outro sobrevivente, chefe do grupo de discussão dos Hibakusha no Centro do Movimento pela Paz da prefeitura de Nagasaki, Koiti Kawano, acredita que a "estratégia dos EUA para a produção de ogivas nucleares compactas, que são fáceis de usar, diminui os obstáculos para seu uso e aumenta o risco de uma guerra nuclear".

"O Japão, que tem instaladas bases estadunidenses, não ficará de fora", frisou.

Nesta sexta-feira (2), o Pentágono publicou sua nova doutrina nuclear, onde prestou muita atenção ao desenvolvimento das forças nucleares russas. Entre outras ameaças possíveis à sua segurança nacional os EUA enumeraram a Coreia do Norte, o Irã e a China.

A entidade militar estadunidense anunciou que seus esforços se focariam na produção de ogivas nucleares de baixa potência.

Ademais, a doutrina diz que o Pentágono continuará gastando meios com a modernização das forças nucleares e o desenvolvimento dos elementos da "tríade nuclear" (mísseis intercontinentais e submarinos e bombardeiros estratégicos). Enquanto isso, frisa-se que em geral os EUA estão a favor da redução das armas nucleares, mas criticam o acordo apresentado na ONU sobre a sua proibição completa, pois este não corresponde à agenda atual.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas