Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Primeiro voo do Aero L-159T2

A Aero Vodochody realizou o primeiro voo do treinador a jato L-159T2 de dois lugares em 1º de agosto. O voo de 30 minutos foi conduzido pelos pilotos de testes da empresa Vladimír Kvarda e David Jahoda.
Poder Aéreo

A Força Aérea Tcheca encomendou três exemplares em 2016, que devem ser entregues até o final deste ano. As aeronaves L-159 são operadas pelas forças aéreas tcheca e iraquiana, pela empresa americana Draken International e, no passado, foram alugadas pela Força Aérea Húngara para treinamento de pilotos.

Estas novas aeronaves de assento duplo T2 têm uma fuselagem central e dianteira recém-construída e apresentam várias melhorias significativas, principalmente em equipamentos de cockpit e sistema de combustível, e são totalmente compatíveis com o NVG. Cada cockpit é equipado com duas telas multifuncionais e um assento de ejeção VS-20 atualizado. A aeronave também pode oferecer uma capacidade de reabastecimento sob pressão. O radar GRIFO, já em uso na versão de um único assento, a…

Sobreviventes de ataques atômicos no Japão estão chocados com doutrina nuclear americana

Os japoneses que sobreviveram aos ataques nucleares contra as cidades de Hiroshima e Nagasaki em 1945 estão indignados e preocupados com a nova doutrina nuclear recentemente apresentada por Washington.


Sputnik

"No ano passado, foi reconhecida a atividade das vítimas dos bombardeamentos nucleares, foi apresentado [para celebração no âmbito da ONU] o Tratado sobre a Proibição de Armas Nucleares. Porém, se o presidente de uma grande potência planeja aumentar e modernizar as armas nucleares, a eliminação delas se torna impossível no período em que nós, Hibakusha [expressão japonesa usada para se referir às vítimas dos ataques atômicos ocorridos no Japão na Segunda Guerra Mundial], estamos vivos. Estou extremamente revoltado", disse Toshiyuki Mimaki, um dos sobreviventes e chefe da Confederação das Organizações das Vítimas das Bombas Atômicas Nihon Hidankyo, citado pela emissora NHK.


Explosão atômica sobre Hiroshima, 9 de agosto de 1945
Explosão atômica sobre Hiroshima em 9 de agosto de 1945 © REUTERS/ U.S. Army/Hiroshima Peace Memorial Museum

Outro sobrevivente, chefe do grupo de discussão dos Hibakusha no Centro do Movimento pela Paz da prefeitura de Nagasaki, Koiti Kawano, acredita que a "estratégia dos EUA para a produção de ogivas nucleares compactas, que são fáceis de usar, diminui os obstáculos para seu uso e aumenta o risco de uma guerra nuclear".

"O Japão, que tem instaladas bases estadunidenses, não ficará de fora", frisou.

Nesta sexta-feira (2), o Pentágono publicou sua nova doutrina nuclear, onde prestou muita atenção ao desenvolvimento das forças nucleares russas. Entre outras ameaças possíveis à sua segurança nacional os EUA enumeraram a Coreia do Norte, o Irã e a China.

A entidade militar estadunidense anunciou que seus esforços se focariam na produção de ogivas nucleares de baixa potência.

Ademais, a doutrina diz que o Pentágono continuará gastando meios com a modernização das forças nucleares e o desenvolvimento dos elementos da "tríade nuclear" (mísseis intercontinentais e submarinos e bombardeiros estratégicos). Enquanto isso, frisa-se que em geral os EUA estão a favor da redução das armas nucleares, mas criticam o acordo apresentado na ONU sobre a sua proibição completa, pois este não corresponde à agenda atual.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas