Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: Brasil poderia se tornar 'vigilante' dos EUA na América Latina

O presidente norte-americano, Donald Trump, referiu a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN. O analista russo Pavel Feldman avaliou a possibilidade de entrada do Brasil na aliança, bem como que papel poderia desempenhar o Brasil no conflito na Venezuela.
Sputnik

Durante a visita oficial do presidente do Brasil Jair Bolsonaro aos EUA, foram discutidos os assuntos internacionais mais importantes, entre eles a cooperação bilateral entre os EUA e o Brasil e a situação na Venezuela.


Uma das declarações mais sensacionais foi a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN, referida pelo presidente dos EUA Donald Trump.

O vice-diretor do Instituto de Estudos Estratégicos e Prognósticos da Universidade Russa da Amizade dos Povos, Pavel Feldman, revelou em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik que os EUA são apenas um dos países da OTAN, há outros países cuja opinião deveria ser levada em conta nesse assunto.

Segundo ele, se o Brasil aderir à OTAN ele vai desempenhar o papel de vigilante d…

Trump anuncia "maior conjunto" de sanções contra a Coreia do Norte

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou nesta sexta-feira o "maior conjunto" de sanções econômicas contra a Coreia do Norte que inclui 56 navios, companhias de navegação e comerciais que oferecem assistência ao regime norte-coreano.


EFE

"Hoje estou anunciando que vamos lançar o maior conjunto de novas sanções contra o regime da Coreia do Norte", disse o presidente, de acordo com os trechos de um discurso que ele oferecerá na Conferência de Ação Política Conservadora (CPAC, na sigla em inglês) divulgados pela Casa Branca.


EFE/Shawn Thew
Donald Trump | EFE/Shawn Thew

Segundo o anúncio, as medidas, desenvolvidas pelo Departamento do Tesouro, pretendem "restringir ainda mais as fontes de receita e combustível que o regime norte-coreano utiliza para financiar seu programa nuclear e sustentar suas forças armadas".

Concretamente, Trump afirmará no discurso que o Tesouro designou especialmente "56 navios, companhias de navegação e comerciais que ajudam a Coreia do Norte a evitar sanções".

O Departamento de Estado americano garantiu esta semana que Pyongyang cancelou "no último minuto" uma reunião arranjada com o americano, Mike Pence, durante os Jogos Olímpicos de Inverno da Coreia do Sul, na qual estava prevista a presença de Kim Yo-jong, a irmã do líder norte-coreano Kim Jong-un, assim como do presidente honorário da Coreia do Norte, Kim Yong-nam.

A CPAC, o grande evento do ano para o conservadorismo americano e que acontece em National Harbor, nos arredores de Washington, terá hoje o seu clímax com a participação de Trump.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas