Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Super Tucano em teste pela Força Aérea dos EUA sofre acidente

Queda sem causa ainda definida é má notícia para a fabricante brasileira, que disputa concorrência com americanos
Igor Gielow | Folha de S.Paulo

Um turboélice A-29 Super Tucano, fabricado pela Embraer, caiu durante um exercício de ataque leve conduzido pela Força Aérea dos EUA em um campo de provas do Novo México, na sexta (22).

Dois tripulantes conseguiram se ejetar. Segundo comunicado da base de Holloman, um dele se feriu levemente e foi medicado, enquanto não há detalhes do estado do segundo. A causa do acidente não foi divulgada.

O avião participa da fase final da competição para fornecimento de aviões leves para missões de ataque a solo e reconhecimento. Inicialmente, os EUA querem adquirir 15 unidades, para depois expandir a até 120. Elas servirão para substituir o famoso A-10 Warthog (Javali, em inglês), um modelos subsônico a jato fortemente armado e blindado que opera desde 1977.

Os americanos estão procurando opções mais econômicas para a missão. Enquanto um A-10 tem sua hora-voo…

Venezuela realiza manobra cívico-militar ‘Independencia 2018’

O presidente da Venezuela e o comandante em chefe da Força Armada Nacional Bolivariana (FANB), Nicolás Maduro, liderará neste sábado a Ação Defensiva Multidimensional de Ação de Independência 2018, cujo objetivo é fortalecer o sistema defensivo do país caribenho.


Forças Terrestres

“A busca incessante da paz é o principal argumento dos venezuelanos e venezuelanas, e é por isso que esses exercícios de defesa nacional estão sendo organizados, que serão liderados pessoalmente pelo comandante-chefe das Força Armada Nacional Bolivariana, nosso Presidente Nicolás Maduro”, informou o ministro venezuelano de Comunicação e Informação, Jorge Rodríguez.


Manobra cívico-militar Independencia 2018 na Venezuela

Depois de uma reunião realizada na sexta-feira no Palácio Miraflores em Caracas, a capital venezuelana, Rodriguez confirmou que os exercícios militares visam consolidar a preparação do povo e da FANB para preservar a paz que, segundo ele, foi alcançada depois da instalação da Assembléia Nacional Constituinte (ANC) em 30 de julho de 2017.

Nesse mesmo contexto, o ministro venezuelano disse que as manobras serão ativadas em todo o território do país bolivariano para homens e mulheres venezuelanos atuarem em três níveis: estratégico, operacional e tático.

“Insistimos que é o diálogo, a palavra, a busca incessante da paz, o principal argumento dos venezuelanos”, acrescentou Rodríguez.

De acordo com vários informes, espera-se a participação de cerca de 500 mil organizações populares, 300 mil milicianos e 168 mil soldados nas manobras cívico-militares Independencia 2018.

Na última terça, o ministro venezuelano da Defesa, o general Vladimir Padrino López, afirmou que, diante das ameaças que enfrenta a República Bolivariana da Venezuela, o povo e a FANB devem estar unidos em um exercício militar de caráter popular, mas insistiram que “ninguém deve temê-lo”.

Maduro pediu a manobra para mostrar o poder defensivo do país bolivariano diante de ameaças, num momento em que Washington não descartou a opção militar, de acordo com o presidente dos EUA, Donald Trump, de “restaurar a democracia na Venezuela”.

FONTE: www.hispantv.com / COLABOROU: Marcos Aryeh

Postar um comentário

Postagens mais visitadas