Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Queremos que a Venezuela volte à democracia', diz Bolsonaro a TV dos EUA

Em entrevista à Fox News, o presidente também defendeu o muro para separar EUA do México. Nesta terça, ele vai se encontrar com Donald Trump.
Por G1

O presidente Jair Bolsonaro disse em entrevista à TV norte-americana na madrugada desta terça-feira (19) que a Venezuela estará no centro das discussões durante o encontro com o presidente dos EUA, Donald Trump, na Casa Branca, nesta tarde.

Ao canal Fox News, Bolsonaro reafirmou que o presidente norte-americano mantém "todas as opções na mesa"em relação à Venezuela. "Nós não podemos falar em todas as possibilidades, mas o que for possível de forma diplomática", disse Bolsonaro, segundo tradutor da emissora.

A entrevista foi ao ar com tradução simultânea, e em alguns trechos não foi possível ouvir o que o presidente respondeu. Bolsonaro disse que o Brasil é o país mais interessado em pôr fim ao governo de Nicolás Maduro.

O presidente afirmou que o governo brasileiro está alinhado ao de Trump. "Hoje temos nova ideologia,…

Washington agradece à Ucrânia por coragem perante 'agressão russa'

O chefe do Pentágono, James Mattis, agradeceu ao ministro da Defesa ucraniano, Stepan Poltorak, pela coragem perante a "agressão russa", comunica o Departamento de Defesa dos EUA.


Sputnik

"Ele [chefe do Pentágono] expressou a Poltorak o reconhecimento pela coragem do seu país perante a agressão russa", diz o comunicado emitido após a reunião dos chefes das instituições militares dos dois países.


Soldados ucranianos disparam lança-granadas durante os confrontos com separatistas pró-russos na região de Donetsk
Militar ucraniano disparando com um lança-granadas © AFP 2018/ ANATOLII STEPANOV

Nota-se que Mattis e Poltorak também prometeram fortalecer a cooperação entre Washington e Kiev "com base nos interesses de segurança mútuos e princípios compartilhados por ambos os países".

O ministro da Defesa ucraniano está realizando uma visita aos EUA. Espera-se que Poltorak participe das consultas bilaterais das entidades responsáveis pela Defesa dos EUA e da Ucrânia.

No ano passado, os EUA aprovaram o plano de fornecimento à parte ucraniana de armas letais, incluindo de mísseis antitanque Javelin. A Rússia expressou sua preocupação pela intenção de Washington de fornecer à Ucrânia armas letais.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas