Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O Brasil tem poder de fogo para proteger a riqueza da Amazônia Azul? (VÍDEO)

Devido à enorme riqueza natural, a porção de mar sob jurisdição brasileira é também conhecida como Amazônia Azul. A área é um dos mais importantes patrimônios naturais brasileiros e é uma preocupação para o setor de Defesa. Para comentar o assunto, a Sputnik Brasil ouviu Ricardo Cabral, pesquisador da Escola de Guerra Naval da Marinha do Brasil.
Sputnik

O pesquisador falou sobre a importância comercial e estratégica, o potencial energético, científico e as obrigações internacionais do Brasil com as áreas da Amazônia Azule seu entorno. Ele também descreveu o atual estado da esquadra da Marinha brasileira, que carece de investimentos e pleiteia junto ao novo governo federal uma fatia maior do orçamento público, limitado pela Emenda Constitucional nº 95.


Foi a própria Marinha brasileira que cunhou o termo "Amazônia Azul", em referência ao tamanho da biodiversidade e dos bens naturais encontradas em sua área. No entanto, a área marítima é ainda maior do que porção brasileira da flo…

20 toneladas de cloro foram fornecidas ao sul da Síria, denunciam militares russos

Neste sábado (17), o Estado-Maior das Forças Armadas da Rússia comunicou que na região de Al-Tanf, na Síria, instrutores norte-americanos treinaram vários grupos de militantes para efetuar provocações envolvendo armas químicas.


Sputnik

"Quero chamar a vossa atenção para as tentativas incessantes dos militantes de realizarem provocações usando substâncias tóxicas com o fim de acusar as forças pró-governamentais de usarem armas químicas contra a população local", disse o coronel-general e chefe do Comando Operacional do Estado-Maior da Rússia, Sergei Rudskoi.


Especialista mostra a jornalistas as roupas especiais utilizadas durante a neutralização de armas químicas
© AP Photo/ Alfonso Perez

Para além disso, o militar russo denunciou os preparativos para novas provocações envolvendo diretamente os EUA, explicando que as substâncias tóxicas já foram fornecidas ao sul da Síria sob o disfarce de comboios humanitários das organizações não governamentais.

"Temos evidências sólidas de que na região de Al-Tanf os instrutores norte-americanos já prepararam vários grupos de militantes para realizarem provocações com o uso de armas químicas", frisou.

"Além disso, os agrupamentos armados da Frente al-Nusra [organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países], com o envolvimento dos chamados Capacetes Brancos, estão preparando um ataque químico encenado nos povoados de Al-Hambit e Kalbb Lusa, situados a 25 km a noroeste de Idlib. Para isso, 20 contêineres de cloro foram entregues lá", contou o general russo.

Rudskoi adiantou que o atentado que está sendo planejado provavelmente terá ampla cobertura das mídias ocidentais.

"Todas estas ações que estão sendo preparadas deverão ter ampla cobertura nos meios de comunicação ocidentais. Estas provocações devem servir como pretexto para os EUA e seus aliados efetuarem ataques contra estruturas militares e institucionais na Síria. Observamos uma série de fatores que indicam para a possibilidade de ataques", concluiu.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas