Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

Ataques durante as últimas 24 horas em Guta Oriental deixam 23 mortos

Pelo menos 23 pessoas morreram e 150 ficaram feridas em ataques durante as últimas 24 horas em Guta Oriental, o principal reduto opositor dos arredores de Damasco e alvo de uma ofensiva governamental, segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos.


EFE

Beirute - Na madrugada passada ocorreram bombardeios de aviões não identificados contra as populações de Saqba, Haza e Kafr Batna, entre outras.


EFE/ cedida por SANA
EFE/ cedida por SANA

O Observatório destacou que nos dois últimos dias posições da facção islamita a Legião da Misericórdia foram alvo dos ataques aéreos, que tiraram as vidas de 12 combatentes deste grupo, entre eles dois de seus líderes.

Os bombardeios contra a Legião da Misericórdia aconteceram nos arredores da população de Al Iftiris no último reduto que lhe resta a esta facção no sul de Guta Oriental.

Desde 25 de fevereiro, o Exército sírio e seus aliados desenvolvem uma incursão terrestre na região, que foi precedida na semana anterior de uma intensificação dos bombardeios da aviação síria e da russa, e dos ataques da artilharia governamental.

Segundo o Observatório, pelo menos 1.204 pessoas morreram, entre elas 246 menores e 65 mulheres, desde 18 de fevereiro em Guta.

Ontem, aconteceu uma evacuação de mais de 100 civis de Guta Oriental, após um acordo entre as autoridades sírias e o grupo o Exército do Islã.

Ainda não se sabe se a evacuação de civis continuará hoje nessa região.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas