Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Radicais sírios estariam recebendo armamento dos EUA através da fronteira com Jordânia

Enquanto o exército sírio parece estar pronto para uma grande ofensiva na província de Daraa, os grupos radicais que operam na região estariam recebendo grandes remessas de material bélico "Made in USA".
Sputnik

Os grupos militantes que atuam no sul da Síria receberam uma grande quantidade de armas e munições fabricadas nos EUA, incluindo mísseis antitanque TOW, informou a agência de notícias FARS.

De acordo com a FARS, o armamento foi entregue através da fronteira com a Jordânia no âmbito de um novo plano dos EUA para assegurar mais apoio a estes grupos na Síria.

A agência informou também que os grupos militantes na província de Daraa começaram a se preparar para impedir a ofensiva do exército sírio.

No início deste mês, o exército sírio intensificou as ações no sudoeste do país, controlado por radicais, perto da fronteira com a Jordânia e as Colinas de Golã, ocupadas por Israel.

O Ministério da Defesa da Rússia acrescentou que as forças do governo sírio, apoiadas por um grande a…

Autoridades de Portugal tentam salvar Açores de contaminação provocada por base americana

O parlamento português deve votar, no próximo dia 23, cinco projetos de resolução que recomendam ao governo ações imediatas para solucionar o problema causado pela atividade da Base das Lajes, na Ilha Terceira, arquipélago dos Açores.


Caroline Ribeiro | Sputnik

O centro da Força Aérea norte-americana é apontado como responsável pela contaminação da área com substâncias tóxicas.


Aviões da Força Aérea dos EUA na Base das Lajes, nos Açores (foto de arquivo)
Base das Lajes, Açores, Portugal © AFP 2018/ JOSE ANTONIO RODRIGUES

As medidas propostas pelos partidos já passaram pela comissão do parlamento específica para assuntos de meio ambiente. O presidente da comissão, deputado Pedro Soares, explica que "tem havido reconhecimento, por parte das autoridades dos Estados Unidos, sobre o problema, mas não tem havido ainda uma resposta afirmativa e concludente sobre a necessidade de se avançar com um processo de descontaminação".

De acordo com o professor António Félix Rodrigues, da Universidade dos Açores, a contaminação "atinge o solo de algumas áreas residenciais, parte do aquífero basal da zona leste da ilha e já contaminou pelos menos dois furos de captação da água da cidade próxima da base, bem como os poços de várias habitações". As substâncias poluentes identificadas até agora são vários hidrocarbonetos e metais pesados, como chumbo, zinco e cobre.

A presença destes tóxicos tem sido associada a um aumento do número de casos de câncer na ilha. O professor explica que são substâncias que podem entrar no organismo através da respiração, do contato com a pele e por via oral. Ainda de acordo com Félix Rodrigues, a contaminação do solo e aquífero da ilha "ocorreu por acidente em alguns casos, por aterro intencional de substâncias perigosas, por atividades relacionadas com treinos militares, por atividades industriais norte-americanas de caráter comercial e, em outros casos, por incompetência técnica".

O presidente da comissão do meio ambiente do parlamento é claro sobre a urgência de uma solução. "No caso de as autoridades norte-americanas não se disponibilizarem a curto prazo para enfrentar o processo de descontaminação, que sejam as autoridades portuguesas a fazê-lo, sem prejuízo de virem a reclamar o ressarcimento das despesas às autoridades americanas. O que não podemos é ficar impotentes perante uma situação que é grave em termos ambientais, sociais e econômicos", afirma o deputado Pedro Soares.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas