Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil abre processo administrativo para apurar vídeo de militares dançando 'Jenifer' em navio

Em nota, a Marinha informou que e 'foi constatado comportamento completamente incompatível com as tradições' e que irá apurar o ocorrido.
Por G1 Rio

A Marinha do Brasil instaurou um processo administrativo para apurar um vídeo em que um grupo de militares aparece dançando a música "Jenifer" em um navio oficial.


A embarcação, segundo a Marinha, é o Aviso de Instrução Guarda-Marinha Brito, que fica sediado no Rio de Janeiro. A gravação foi feita durante o estágio de mar de militares.

Em nota, a Marinha informou que "foi constatado comportamento completamente incompatível com as tradições da Marinha" e que, para ampliar a apuração do ocorrido, foi instaurado um procedimento administrativo "cuja conclusão, certamente, conterá as propostas pertinentes às necessárias correções no inaceitável comportamento".

Assista o vídeo

Boko Haram reivindica ataques com saldo de 10 civis mortos

Ações do grupo armado Boko Haram causaram a morte a 10 civis no estado de Borno (nordeste da Nigéria), informaram hoje fontes militares, segundo as quais o primeiro dos três ataques ocorreu na véspera.


Prensa Latina

Abuja - As três primeiras vítimas foram lenhadores emboscados por elementos armados na segunda-feira quando se dirigiam na busca de lenha com escolta militar na localidade de Dikwa, situada a 90 quilômetros a leste de Maiduguri, a capital do estado de Borno, onde Boko Haram tem sua sede central.


No dia seguinte, terça-feira, quatro membros da mesma partida voltaram à zona em busca do veículo que abandonaram no dia anterior e colocaram uma mina plantada pelos irregulares, segundo a versão de um porta-voz da milícia local que apoia o governo.

As três restantes vítimas fatais, também na terça-feira, ocorreram na cidade de Gamboru, fronteiriça com Camarões, durante um ataque noturno do Boko Haram.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas