Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Analista: entrega de dados de Israel sobre abate de Il-20 significa muito para Rússia

O comandante da Força Aérea Israelense, Amikam Norkin, forneceu ao Ministério da Defesa da Rússia dados sobre o incidente com o avião russo Il-20 na Síria. Israel demonstra que não pretende perder a cooperação estabelecida com a Rússia, disse o analista político Stanislav Tarasov durante uma entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik.
Sputnik

Além destas informações sobre o abate da aeronave, Israel também avisou sobre "as tentativas do Irã de fortalecer sua posição na Síria e entregar armas estratégicas ao Hezbollah". Os militares observaram que é necessário continuar coordenando as ações na Síria, ressaltando a importância de respeitar os interesses dos dois países.

O avião russo Il-20 foi abatido sobre o mar Mediterrâneo no dia 17 de setembro, a 35 quilômetros da costa síria, por um míssil do sistema antiaéreo S-200 da Síria, resultando na morte de 15 militares.

Ao mesmo tempo, quatro caças F-16 atacaram instalações sírias em Latakia. De acordo com o Ministério da Defesa da…

Capacidades do caça furtivo chinês J-20 serão aprimoradas

A China continuará a melhorar e atualizar seu jato de combate de ponta J-20, oferecendo mais capacidades do que simplesmente penetrar nas redes de defesa aérea de um inimigo, de acordo com seu designer-chefe.


Poder Aéreo

Yang Wei, vice-diretor de ciência e tecnologia da Aviation Industry Corp da China e um acadêmico da Academia Chinesa de Ciências, disse ao China Daily em uma entrevista exclusiva que designers desenvolverão variantes do J-20 stealth e abrirão pesquisas para seu sucessor – um avião de combate de sexta geração.


Chengdu J-20

“Nós não somos complacentes com o que conseguimos. Vamos desenvolver o J-20 em uma grande família e continuar fortalecendo seu processamento de informações e capacidades inteligentes. Ao mesmo tempo, pensamos em nosso avião de combate de próxima geração para atender os requisitos futuros do país”, disse Yang.

O designer fez as observações à margem da primeira sessão em curso do 13º Congresso Nacional do Povo em Pequim. Ele é um deputado na legislatura superior do país.

“No passado, tivemos que seguir os caminhos dos outros quando se tratava de projetar aeronaves militares porque nossas capacidades de pesquisa e desenvolvimento eram primitivas nesse sentido, mas agora nos tornamos capazes de projetar e fazer o que queremos”, disse ele.

O designer sênior disse que o J-20 é o melhor caça da China, então seria usado nos momentos mais cruciais durante uma guerra.

“É claro que será encarregado de penetrações em redes de defesa aérea, mas essa não será a sua única missão. Definitivamente tem múltiplas funções. Como usaremos depende da sua escala de produção e desdobramento”, disse Yang.

O J-20, o primeiro avião de combate de quinta geração da China, fez seu primeiro voo em janeiro de 2011 e foi desclassificado em novembro de 2016. Foi o terceiro desses aviões furtivos de combate a entrar no serviço, depois do F-22 Raptor e F-35 Lightning II dos Estados Unidos.

Foi enviado para participar de uma série de exercícios com outros aviões de combate avançados e praticou manobras de combate aéreo além de alcance visual durante o treinamento, de acordo com a Força Aérea.

O jato tem a responsabilidade importante de abrir caminho para outras aeronaves em uma batalha aérea, disse Zhang Hao, chefe de um centro de testes de voo da Força Aérea que incorporou o jato.

Além do J-20, a AVIC está testando o FC-31, outro avião de combate de quinta geração, e quer usá-lo para explorar o mercado internacional de aviões de combate avançados. A Força Aérea deixou claro que não permitirá exportações do J-20.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas