Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha da Argentina fala sobre localização do submarino ARA San Juan

Embarcação desaparecida há 1 ano foi localizada neste sábado a 907 metros de profundidade. Ainda não há previsão de início dos trabalhos de resgate. 'Não temos meios para resgatar o submarino', diz ministro.
Por G1

A Marinha da Argentina informou neste sábado (17) que o submarino ARA San Juan, que sumiu há 1 ano com 44 tripulantes, foi encontrado a 907 metros de profundidade em uma área de "visibilidade bastante reduzida", e que a embarcação sofreu uma "implosão" no fundo das águas do Oceano Atlântico.

Segundo Enrique Balbi, porta-voz da Marinha, a proa, a popa e a vela se desprenderam do submarino e estão localizadas em uma área de 80 a 100 metros. “Isso sugere que a implosão tenha ocorrido muito perto do fundo”, disse.

Segundo a Marinha, as imagens mostram que o casco do submarino permaneceu bastante intacto, apenas com algumas deformações, e que todas as outras partes se desprenderam. A implosão teria ocorrido em razão da pressão externa do mar ter superado …

Casal de idosos do Paquistão é o único a ser evacuado de Ghouta Oriental

Um casal de idosos paquistaneses que residia há mais de 30 anos em Ghouta Oriental, o principal reduto opositor dos arredores de Damasco, foram os únicos civis que saíram da zona desde a aplicação das pausas humanitárias propostas pela Rússia, segundo fontes diplomáticas e humanitárias.


EFE

Uma fonte da Embaixada do Paquistão em Damasco disse à Agência Efe por telefone que o casal está "bem de saúde" e que a legação diplomática está empenhada para levá-los ao seu país de origem.


EFE/STR
EFE/STR

"Foram evacuados ontem à noite de Ghouta Oriental pelo Crescente Vermelho da Síria, à qual agradecemos os esforços", apontou a fonte, sem dar mais detalhes.

No Twitter, o Crescente Vermelho confirmou a evacuação da família paquistanesa de Ghouta Oriental.

Estes são os primeiros civis que deixam a região desde que o Governo sírio habilitou um corredor humanitário para a saída dos habitantes de Ghouta Oriental que desejassem ir embora desta zona assediada pelo Exército e controlada por facções rebeldes e islamitas.

Hoje é o terceiro dia que é aplicada em Ghouta Oriental uma pausa humanitária de cinco horas.

A Rússia propôs esta iniciativa após a aprovação o passado fim-de-semana de uma resolução do Conselho de Segurança da ONU, que pedia uma trégua de um mês em toda Síria.

As pausas humanitárias desta semana não conseguiram acabar com a violência em Ghouta Oriental, mas reduziram o número de vítimas pelos ataques.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas