Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Chancelaria russa: terroristas de Iraque e Síria usam a Ucrânia para chegar à Europa

Militantes estrangeiros que retornam para a Europa depois de participar dos conflitos na Síria e no Iraque estão usando ativamente o território ucraniano, segundo disse à Sputnik o diretor do departamento de novos desafios do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Ilya Rogachev.


Sputnik

"Muitos que retornam da Síria e do Iraque procuram entrar na Ucrânia através da Turquia, já que a Ucrânia tem um regime livre de vistos com a União Europeia. Então, os parceiros ocidentais criaram outro grande problema para eles mesmos. A parte turca tem feito esforços para impedir o trânsito de terroristas no seu território, mas eles não conseguem impedir todos… É relativamente fácil obter um passaporte ucraniano, e por isso os terroristas procuram ir para lá", afirmou Rogachev. 


Bandeiras da Ucrânia e da União Europeia em Kiev
Bandeiras da Ucrânia e da União Europeia em Kiev © Sputnik/ Ramil Sitdikov

De acordo com o funcionário da chancelaria russa, a UE só adotou esse regime livre de vistos com a Ucrânia para encorajar a russofobia de Kiev e revitalizar as aspirações europeias do país. Como resultado, a politização da situação ucraniana levou a um problema de segurança para toda a Europa.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas