Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Super Tucano em teste pela Força Aérea dos EUA sofre acidente

Queda sem causa ainda definida é má notícia para a fabricante brasileira, que disputa concorrência com americanos
Igor Gielow | Folha de S.Paulo

Um turboélice A-29 Super Tucano, fabricado pela Embraer, caiu durante um exercício de ataque leve conduzido pela Força Aérea dos EUA em um campo de provas do Novo México, na sexta (22).

Dois tripulantes conseguiram se ejetar. Segundo comunicado da base de Holloman, um dele se feriu levemente e foi medicado, enquanto não há detalhes do estado do segundo. A causa do acidente não foi divulgada.

O avião participa da fase final da competição para fornecimento de aviões leves para missões de ataque a solo e reconhecimento. Inicialmente, os EUA querem adquirir 15 unidades, para depois expandir a até 120. Elas servirão para substituir o famoso A-10 Warthog (Javali, em inglês), um modelos subsônico a jato fortemente armado e blindado que opera desde 1977.

Os americanos estão procurando opções mais econômicas para a missão. Enquanto um A-10 tem sua hora-voo…

Chancelaria russa: terroristas de Iraque e Síria usam a Ucrânia para chegar à Europa

Militantes estrangeiros que retornam para a Europa depois de participar dos conflitos na Síria e no Iraque estão usando ativamente o território ucraniano, segundo disse à Sputnik o diretor do departamento de novos desafios do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Ilya Rogachev.


Sputnik

"Muitos que retornam da Síria e do Iraque procuram entrar na Ucrânia através da Turquia, já que a Ucrânia tem um regime livre de vistos com a União Europeia. Então, os parceiros ocidentais criaram outro grande problema para eles mesmos. A parte turca tem feito esforços para impedir o trânsito de terroristas no seu território, mas eles não conseguem impedir todos… É relativamente fácil obter um passaporte ucraniano, e por isso os terroristas procuram ir para lá", afirmou Rogachev. 


Bandeiras da Ucrânia e da União Europeia em Kiev
Bandeiras da Ucrânia e da União Europeia em Kiev © Sputnik/ Ramil Sitdikov

De acordo com o funcionário da chancelaria russa, a UE só adotou esse regime livre de vistos com a Ucrânia para encorajar a russofobia de Kiev e revitalizar as aspirações europeias do país. Como resultado, a politização da situação ucraniana levou a um problema de segurança para toda a Europa.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas