Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Oficial americano joga culpa para Israel pelo ataque às forças sírias

No domingo (17), a mídia síria relatou ataque ao povoado sírio Al-Harra, província de Deir ez-Zor, na fronteira com o Iraque, supostamente realizado pela coalizão internacional, liderada pelos EUA, tendo como alvo forças governamentais. Porém, um oficial americano culpou Israel pelo ataque.
Sputnik

Anteriormente, uma fonte militar relatou à mídia síria que drones "provavelmente americanos" bombardearam Al-Harra, entre Abu Kamal e Al-Tanf.

Segundo dados das Forças de Mobilização Popular iraquianas, o ataque matou 22 soldados iraquianos. O Observatório Sírio de Direitos Humanos, por sua vez, disse que o número total de vítimas corresponde a 52 pessoas, citado pelo Haaretz.

"Entre [os mortos] estão ao menos 30 militares iraquianos e 16 sírios, incluindo soldados e membros da milícia leal ao governo", afirmou à mídia o chefe do Observatório Sírio, Rami Abdel Rahman.

Comentando a notícia, o porta-voz do Departamento de Defesa dos EUA, Adrian Rankine-Galloway, descartou que W…

Clérigo sênior: Irã não busca permissão dos EUA para operar na região

Orador de Orações de sexta-feira de Teerã, criticou as tentativas dos EUA de pressionar o programa de defesa antimíssil do Irã, acrescentando que o Irã não pedirá permissão dos EUA para operar na região.


Pars Today 

Hojatoleslam Kazem Seddiqi começou a cerimônia de preces de sexta-feira nesta semana em Teerã, referindo-se à questão do hijab islâmico, advertindo que os inimigos vão criar outra "sedição" no país através da questão do hijab no Irã.


Clérigo sênior: Irã não busca permissão dos EUA para operar na região
Hojatoleslam Kazem Seddiqi | Reprodução

Referindo-se a algumas pressões do exterior para colocar o Irã em problemas através da questão do hijab, Seddiqi afirmou que a nação iraniana nunca cederá a essas pressões destinadas a criar mais problemas no país.

Ele advertiu os inimigos estrangeiros que as mulheres iranianas são pessoas profundamente piedosas que não cederão às pressões estrangeiras, a fim de impor condições sobre hijab.

Em outro lugar em seu discurso, o líder provisório de orações da sexta-feira de Teerã referiu-se à recente visita do ministro das Relações Exteriores francês a Teerã com mísseis de defesa iranianos em sua agenda, dizendo que ele (Le Drian) atuou como corretor para os EUA, mas recebeu as respostas do Irã aos EUA. exige que o Irã não aceite interferências estrangeiras em seus assuntos internos, incluindo seu programa de defesa antimíssil.

Citando as declarações do líder do Irã ontem, Seddiqi acrescentou que o Irã não pedirá a permissão dos EUA para operar na região, acrescentando que a presença dos EUA visa criar outras "sedições" na região.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas