Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Queremos que a Venezuela volte à democracia', diz Bolsonaro a TV dos EUA

Em entrevista à Fox News, o presidente também defendeu o muro para separar EUA do México. Nesta terça, ele vai se encontrar com Donald Trump.
Por G1

O presidente Jair Bolsonaro disse em entrevista à TV norte-americana na madrugada desta terça-feira (19) que a Venezuela estará no centro das discussões durante o encontro com o presidente dos EUA, Donald Trump, na Casa Branca, nesta tarde.

Ao canal Fox News, Bolsonaro reafirmou que o presidente norte-americano mantém "todas as opções na mesa"em relação à Venezuela. "Nós não podemos falar em todas as possibilidades, mas o que for possível de forma diplomática", disse Bolsonaro, segundo tradutor da emissora.

A entrevista foi ao ar com tradução simultânea, e em alguns trechos não foi possível ouvir o que o presidente respondeu. Bolsonaro disse que o Brasil é o país mais interessado em pôr fim ao governo de Nicolás Maduro.

O presidente afirmou que o governo brasileiro está alinhado ao de Trump. "Hoje temos nova ideologia,…

Clérigo sênior: Irã não busca permissão dos EUA para operar na região

Orador de Orações de sexta-feira de Teerã, criticou as tentativas dos EUA de pressionar o programa de defesa antimíssil do Irã, acrescentando que o Irã não pedirá permissão dos EUA para operar na região.


Pars Today 

Hojatoleslam Kazem Seddiqi começou a cerimônia de preces de sexta-feira nesta semana em Teerã, referindo-se à questão do hijab islâmico, advertindo que os inimigos vão criar outra "sedição" no país através da questão do hijab no Irã.


Clérigo sênior: Irã não busca permissão dos EUA para operar na região
Hojatoleslam Kazem Seddiqi | Reprodução

Referindo-se a algumas pressões do exterior para colocar o Irã em problemas através da questão do hijab, Seddiqi afirmou que a nação iraniana nunca cederá a essas pressões destinadas a criar mais problemas no país.

Ele advertiu os inimigos estrangeiros que as mulheres iranianas são pessoas profundamente piedosas que não cederão às pressões estrangeiras, a fim de impor condições sobre hijab.

Em outro lugar em seu discurso, o líder provisório de orações da sexta-feira de Teerã referiu-se à recente visita do ministro das Relações Exteriores francês a Teerã com mísseis de defesa iranianos em sua agenda, dizendo que ele (Le Drian) atuou como corretor para os EUA, mas recebeu as respostas do Irã aos EUA. exige que o Irã não aceite interferências estrangeiras em seus assuntos internos, incluindo seu programa de defesa antimíssil.

Citando as declarações do líder do Irã ontem, Seddiqi acrescentou que o Irã não pedirá a permissão dos EUA para operar na região, acrescentando que a presença dos EUA visa criar outras "sedições" na região.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas