Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Oficial americano joga culpa para Israel pelo ataque às forças sírias

No domingo (17), a mídia síria relatou ataque ao povoado sírio Al-Harra, província de Deir ez-Zor, na fronteira com o Iraque, supostamente realizado pela coalizão internacional, liderada pelos EUA, tendo como alvo forças governamentais. Porém, um oficial americano culpou Israel pelo ataque.
Sputnik

Anteriormente, uma fonte militar relatou à mídia síria que drones "provavelmente americanos" bombardearam Al-Harra, entre Abu Kamal e Al-Tanf.

Segundo dados das Forças de Mobilização Popular iraquianas, o ataque matou 22 soldados iraquianos. O Observatório Sírio de Direitos Humanos, por sua vez, disse que o número total de vítimas corresponde a 52 pessoas, citado pelo Haaretz.

"Entre [os mortos] estão ao menos 30 militares iraquianos e 16 sírios, incluindo soldados e membros da milícia leal ao governo", afirmou à mídia o chefe do Observatório Sírio, Rami Abdel Rahman.

Comentando a notícia, o porta-voz do Departamento de Defesa dos EUA, Adrian Rankine-Galloway, descartou que W…

Conversas diminuem tensão na fronteira sul libanesa

O porta-voz das Forças de Paz da ONU no Líbano (Fpnul), Andrea Tenenti, assegurou que diminuíram as tensões na fronteira sul libanesa, segundo despachos remetidos hoje dessa região meridional.


Prensa Latina

Beirute - As conversas entre os Exércitos libanês e israelense com mediação da Fpnul, disse Tenenti, reduziram a tensa situação causada por uma decisão da entidade sionista de construir um muro na zona.

Andrea Tenenti | Reprodução

As autoridades libanesas advertiram que não se opunham ao levantamento dessa muralha, desde que não tocasse 13 pontos em disputa.

De acordo com Tenenti, as reuniões tripartites são muito profissionais, pragmáticas e apontam a diminuição da tensão; celebraram-se 118 desde 2006, com plena participação de todos, inclusive durante momentos difíceis, dimensionou

O início da construção do muro por Tel Aviv, coincidiu com expressões do ministro israelense de Defesa, Avigdor Lieberman, que qualificou de muito provocadora a decisão libanesa de começar a explorar gás e petróleo em uma zona marítima.

Lieberman declarou que esse lugar, o bloco 9 costa afora, segundo demarcações libanesas, pertence a Israel e que as companhias Eni, da Itália; Total, da França, e Novatek, da Rússia, não deviam trabalhar na zona.

Essas três empresas ganharam uma licitação do governo libanês para realizar prospecções e até agora ratificaram sua posição de iniciar trabalhadores em 2019.

Tenenti indicou que fica fora do mandato de Fpnul o conflito derivado da exploração de combustível mar afora e não se toca durante as conversas tripartites.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas