Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Super Tucano em teste pela Força Aérea dos EUA sofre acidente

Queda sem causa ainda definida é má notícia para a fabricante brasileira, que disputa concorrência com americanos
Igor Gielow | Folha de S.Paulo

Um turboélice A-29 Super Tucano, fabricado pela Embraer, caiu durante um exercício de ataque leve conduzido pela Força Aérea dos EUA em um campo de provas do Novo México, na sexta (22).

Dois tripulantes conseguiram se ejetar. Segundo comunicado da base de Holloman, um dele se feriu levemente e foi medicado, enquanto não há detalhes do estado do segundo. A causa do acidente não foi divulgada.

O avião participa da fase final da competição para fornecimento de aviões leves para missões de ataque a solo e reconhecimento. Inicialmente, os EUA querem adquirir 15 unidades, para depois expandir a até 120. Elas servirão para substituir o famoso A-10 Warthog (Javali, em inglês), um modelos subsônico a jato fortemente armado e blindado que opera desde 1977.

Os americanos estão procurando opções mais econômicas para a missão. Enquanto um A-10 tem sua hora-voo…

Diplomatas russos serão expulsos de 14 países de UE por ataque a ex-espião

Diplomatas da Rússia serão expulsos de 14 países da União Europeia (UE) em resposta ao episódio do envenenamento de um ex-espião russo e de sua filha em Salisbury, no Reino Unido, anunciou nesta segunda-feira o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk.


EFE

"Hoje, 14 Estados-membros decidiram expulsar diplomatas russos como consequência direta das discussões do Conselho na semana passada sobre o ataque em Salisbury. Não estão excluídas medidas adicionais, entre elas mais expulsões, nos próximos dias e semanas", escreveu Tusk no Twitter.


Donald Tusk e Jean-Claude Juncker em foto de 23 de março. EFE/Julien Warnand
Donald Tusk e Jean-Claude Juncker em foto de 23 de março. EFE/Julien Warnand

O presidente do Conselho Europeu lembrou que, na última quinta-feira, os líderes da UE, reunidos em uma cúpula, expressaram apoio ao Reino Unido, ao assinalarem que é "altamente provável" que a Rússia seja responsável pelo ataque e que "não há outra explicação plausível" para o mesmo, e decidiram chamar para consultas o embaixador do bloco em Moscou.

"Seguimos sendo críticos com as ações do governo russo", disse hoje Tusk em entrevista à imprensa, antes do início de uma reunião em Varna, na Bulgária, entre a cúpula da UE e o presidente turco Recep Tayyip Erdogan.

O presidente da UE não revelou os países concretos que decidiram expulsar diplomatas russos, mas, nas últimas horas, alguns Estados-membros anunciaram essas medidas.

O ministério das Relações Exteriores da França afirmou que expulsará quatro diplomatas russos, enquanto a Itália anunciou a expulsão de dois, segundo anunciou o ministério italiano em comunicado.

Além disso, o primeiro-ministro dinamarquês, o liberal Lars Loekke Rasmussen, indicou que seu país deve expulsar dois diplomatas russos em resposta ao ataque em Salisbury.

O governo dos Estados Unidos, por sua vez, já ordenou a expulsão de 60 funcionários russos e o fechamento do consulado da Rússia na cidade de Seattle, no estado de Washington.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas