Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA ameaçam Turquia com sanções em caso de compra dos sistemas S-400 da Rússia

Em dezembro 2017, Rússia e Turquia assinaram um acordo de empréstimo para o fornecimento de sistemas de mísseis de defesa aérea S-400 russos para a Turquia.
Sputnik

O assessor do secretário de Estado dos EUA, Wess Mitchell, declarou nesta quarta-feira (18), durante uma audiência na Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Representantes dos EUA, que a Turquia pode receber sanções após a compra dos sistemas de defesa russos S-400.


"Ancara confirma que concordou em comprar os sistemas de mísseis russos S-400, o que pode potencialmente levar a sanções no âmbito do artigo 231 da Lei de Contenção de Adversários da América Através de Sanções [CAATSA] e influencia negativamente sobre a participação no programa dos F-35 [caças de 5ª geração]", disse o representante do Departamento de Estado na audiência sobre a política dos EUA no Oriente Médio.

Em dezembro do ano passado, os representantes russos e turcos assinaram um acordo de crédito para fornecimento de sistemas S-400. Segundo …

Embaixador: acusações contra Damasco sobre armas químicas visam frustrar avanço na Síria

As acusações feitas pelos países ocidentais contra Damasco sobre o suposto uso de armas químicas têm por objetivo impedir o avanço da operação de combate ao terrorismo na Síria, declarou o embaixador da Síria em Moscou, Riad Haddad.


Sputnik

"Quando estávamos chegando ao final das ações contra os grupos radicais, foi lançada uma segunda etapa da agressão dos EUA e de seus satélites que, sob pretextos inventados, afirmaram que o nosso governo usa armas químicas", declarou o diplomata.


Armas químicas
Armas químicas © Sputnik/ Ilia Pitalev

Na opinião de Haddad, as acusações têm por objetivo "frustrar os sucessos que se conseguem com a ajuda da Força Aeroespacial da Rússia para liberar o nosso território" do terrorismo.

O embaixador destacou que as forças sírias "arrancarão" a vitória.

As autoridades sírias foram várias vezes acusadas de usar armas químicas contra civis no conflito que começou em 2011. No entanto, não foram apresentadas quaisquer provas substanciais.


Postar um comentário