Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: Brasil poderia se tornar 'vigilante' dos EUA na América Latina

O presidente norte-americano, Donald Trump, referiu a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN. O analista russo Pavel Feldman avaliou a possibilidade de entrada do Brasil na aliança, bem como que papel poderia desempenhar o Brasil no conflito na Venezuela.
Sputnik

Durante a visita oficial do presidente do Brasil Jair Bolsonaro aos EUA, foram discutidos os assuntos internacionais mais importantes, entre eles a cooperação bilateral entre os EUA e o Brasil e a situação na Venezuela.


Uma das declarações mais sensacionais foi a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN, referida pelo presidente dos EUA Donald Trump.

O vice-diretor do Instituto de Estudos Estratégicos e Prognósticos da Universidade Russa da Amizade dos Povos, Pavel Feldman, revelou em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik que os EUA são apenas um dos países da OTAN, há outros países cuja opinião deveria ser levada em conta nesse assunto.

Segundo ele, se o Brasil aderir à OTAN ele vai desempenhar o papel de vigilante d…

Erdogan rebate críticas da OTAN por compra de armamento russo

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, atacou a OTAN nesta terça-feira (6) pela reação negativa da aliança militar diante da compra do sistema de defesa antimíssil russo S-400 por Ancara.


Sputnik

"Deixe que aqueles que nos criticam por comprar o S-400 para combater o terrorismo olhem para si mesmos. Por que eles estão em silêncio sobre o S-300 que a Grécia tem? E eles nos dizem que este é um passo errado. Que tipo de aliança, que tipo de solidariedade é essa? Isso poderia funcionar, mas não conosco", disse Erdogan em discurso no parlamento.


Recep Tayyip Erdogan, presidente de Turquía
Recep Tayyip Erdogan © REUTERS/ Osman Orsal

Em dezembro, Ancara e Moscou chegaram a acordo para a compra de quatro S-400 por US$ 2,5 bilhões (R$ 8,7 bilhões). A primeira unidade do sistema de defesa antimíssil deverá ser entregue ao Exército da Turquia no primeiro trimestre de 2020.

A compra de armamento russo foi alvo de críticas da OTAN. A vice-secretária-geral da aliança militar, Rose Gottemoeller, disse que o S-400 não se integra com os sistemas de defesa de outros membros. Já o presidente do Comitê Militar da OTAN Petr Pavel afirmou que embora as nações tenham soberania para tomar decisões, elas também são "soberanas para enfrentar as consequências dessa decisão".

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas