Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Super Tucano em teste pela Força Aérea dos EUA sofre acidente

Queda sem causa ainda definida é má notícia para a fabricante brasileira, que disputa concorrência com americanos
Igor Gielow | Folha de S.Paulo

Um turboélice A-29 Super Tucano, fabricado pela Embraer, caiu durante um exercício de ataque leve conduzido pela Força Aérea dos EUA em um campo de provas do Novo México, na sexta (22).

Dois tripulantes conseguiram se ejetar. Segundo comunicado da base de Holloman, um dele se feriu levemente e foi medicado, enquanto não há detalhes do estado do segundo. A causa do acidente não foi divulgada.

O avião participa da fase final da competição para fornecimento de aviões leves para missões de ataque a solo e reconhecimento. Inicialmente, os EUA querem adquirir 15 unidades, para depois expandir a até 120. Elas servirão para substituir o famoso A-10 Warthog (Javali, em inglês), um modelos subsônico a jato fortemente armado e blindado que opera desde 1977.

Os americanos estão procurando opções mais econômicas para a missão. Enquanto um A-10 tem sua hora-voo…

EUA realizam manobras de vigilância perto das fronteiras russas

O drone de reconhecimento norte-americano RQ-4A Global Hawk realizou uma operação de vigilância ao longo do litoral da Crimeia, comunicou o serviço de monitoramento da aviação CivMilA em sua conta no Twitter.


Sputnik

O drone de reconhecimento, com o número tático de 10-2043, decolou da base aérea da Sicília e voou ao longo do litoral da Crimeia ocidental e oriental, de acordo com o portal.


RQ-4 Global Hawk | Reprodução

Na área da cidade de Sevastopol, o drone se aproximou do litoral a uma distância de 30 quilômetros, atingindo praticamente a linha da fronteira marítima. Na área da cidade de Alupka o veículo não tripulado se aproximou à distância de 34 quilômetros.

O drone voou também ao longo na linha de contato em Donbass, além disso, por várias vezes se aproximou a uma distância de 40 a 60 quilômetros de várias regiões russas que fazem fronteira com a Ucrânia.

Anteriormente, em fevereiro, perto da fronteira ocidental russa foi registrado um avião espião norte-americano realizando manobras de reconhecimento. Tratou-se do Boeing RC-135W com número de registro 62-4134, posicionado na base britânica de Mildenhall e utilizado pela Força Aérea dos EUA. A aeronave estava cumprindo uma missão nos países bálticos quando resolveu voar ao redor do enclave russo de Kaliningrado sem deixar o espaço aéreo da Polônia e da Lituânia.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas