Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Pentágono nega que avião russo tenha 'expulsado' bombardeiro americano do Báltico

O Pentágono não concorda que o bombardeiro estratégico norte-americano B-52H tenha sido expulso por um caça russo Su-27 sobre o mar Báltico, comunicou à Sputnik o representante da entidade militar americana Eric Pahon.
Sputnik

"O avião da Força Aérea dos EUA B-52H realizava operações rotineiras no espaço aéreo internacional segundo o princípio da liberdade de navegação e de voo. Em 20 de março, o B-52H teve um encontro ordinário com um Su-27 russo que efetuava operações sobre o mar Báltico", esclareceu o porta-voz do Pentágono.

Pahon acrescentou que o Su-27 não expulsou o B-52H, que conseguiu completar a sua missão.

Na véspera, o Ministério da Defesa da Rússia publicou um vídeo de caças russos escoltando um bombardeiro estratégico americano Boeing B-52H sobre as águas neutras do mar Báltico. Segundo o comunicado, dois caças Su-27 levantaram voo para identificar e acompanhar a aeronave dos EUA.

De acordo com o Ministério, após o B-52H ter mudado de trajetória, distanciando-se da f…

EUA vetam documento sino-russo em apoio a processo de paz coreano no Conselho de Segurança

Os EUA não deixaram passar o projeto de declaração da China e Rússia em apoio ao progresso na resolução da situação na península coreana, informou o porta-voz da missão permanente da Rússia na ONU, Fyodor Strzhizhovsky.


Sputnik

Ele disse aos jornalistas que a delegação norte-americana bloqueou o projeto para a imprensa apresentado pela Rússia e China "em apoio ao progresso na regularização da situação na península coreana causado pelos recentes acordos relativos aos encontros entre os líderes da Coreia do Norte, EUA e Coreia do Sul ao mais alto nível".


Guarda de honra no aeroporto de Pyongyang
Militares norte-coreanos © Sputnik/ Andrei Zharov

"A decisão dos EUA de suspender os trabalhos sobre a iniciativa sino-russa sem qualquer discussão entre os membros do Conselho de Segurança da ONU coloca questões sobre as verdadeiras intenções de Washington em meio ao degelo nas relações intercoreanas", notou a missão diplomática russa.

Anteriormente, a Rússia e China propuseram a Pyongyang declarar uma moratória aos testes nucleares e lançamentos de mísseis, e a Seul e Washington — abster-se de manobras militares na região para estabilizar a situação na península, mas Washington ignorou a iniciativa.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas