Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

China: 'Relatório do Pentágono distorce nossas intenções estratégicas'

A China rejeita firmemente as conclusões do relatório do Departamento de Defesa dos EUA sobre a situação militar e de segurança no país asiático, disse em comunicado o porta-voz do Ministério da Defesa chinês, Lu Kang.
Sputnik

"Em 17 de agosto, o Departamento de Defesa dos Estados Unidos divulgou o relatório sobre a situação militar e de segurança na China, interpretando mal as intenções estratégicas da China e apresentando a chamada ‘ameaça militar chinesa' […] Os militares chineses expressam sua firme oposição a esse respeito", diz a declaração.

"As alegações do relatório dos EUA são pura especulação", disse Kang, explicando que o programa de modernização do Exército chinês se destina a defender "os interesses da soberania, segurança e desenvolvimento do país" e para "providenciar a paz, estabilidade e prosperidade globais".

O porta-voz do ministério chinês também reiterou a posição firme de seu país em relação a Taiwan, que ele definiu como u…

Exército turco afirma ter matado 23 guerrilheiros curdos

O Exército turco informou nesta terça-feira que pelo menos 23 supostos membros do proscrito Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) foram mortos na província de Sanliurfa, no sudeste da Turquia, limítrofe com a Síria.


EFE

Em comunicado, o Estado Maior precisou que o posto militar fronteiriço de Ceylanpinar, na província de Sanliurfa, foi atacado com "mísseis e projéteis" por supostos membros do PKK, a guerrilha curda na Turquia.


Resultado de imagem para curdos sanliurfa turquia
Curdos enfrentam a polícia turca em protesto contra extremistas em Sanliurfa, na Turquia | Reprodução

"Vinte e três membros do PKK foram neutralizados (mortos, abatidos ou capturados) em legítima defesa", afirma a nota militar.

O PKK, considerado terrorista não só pela Turquia, mas também pela União Europeia (UE) e os Estados Unidos, iniciou em 1984 a luta armada contra o Estado turco a favor de mais direitos para os cerca de 12 milhões de curdos que vivem no país eurasiático.

Desde então, mais de 45 mil pessoas morreram em enfrentamentos, atentados e outros incidentes violentos.



Postar um comentário

Postagens mais visitadas