Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha da Argentina fala sobre localização do submarino ARA San Juan

Embarcação desaparecida há 1 ano foi localizada neste sábado a 907 metros de profundidade. Ainda não há previsão de início dos trabalhos de resgate. 'Não temos meios para resgatar o submarino', diz ministro.
Por G1

A Marinha da Argentina informou neste sábado (17) que o submarino ARA San Juan, que sumiu há 1 ano com 44 tripulantes, foi encontrado a 907 metros de profundidade em uma área de "visibilidade bastante reduzida", e que a embarcação sofreu uma "implosão" no fundo das águas do Oceano Atlântico.

Segundo Enrique Balbi, porta-voz da Marinha, a proa, a popa e a vela se desprenderam do submarino e estão localizadas em uma área de 80 a 100 metros. “Isso sugere que a implosão tenha ocorrido muito perto do fundo”, disse.

Segundo a Marinha, as imagens mostram que o casco do submarino permaneceu bastante intacto, apenas com algumas deformações, e que todas as outras partes se desprenderam. A implosão teria ocorrido em razão da pressão externa do mar ter superado …

Forças Armadas fazem mais uma operação na Vila Kennedy

De acordo com o Comando Conjunto e a Secretaria de Segurança Pública, 900 militares participam da ação. Exército já tinha feito operação na comunidade no sábado.


Por G1 Rio

As Forças Armadas realizam, na manhã desta quarta-feira (7), mais uma operação na Vila Kennedy, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. A ação acontece sob a coordenação do Gabinete de Intervenção Federal.

Tanque do Exército derruba barreiras colocadas por traficantes em rua da Vila Kennedy, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Forças Armadas realizaram mais uma operação no local, com 900 militares responsáveis pelo cerco, pela estabilização da área e pela desobstrução de vias (Foto: Jose Lucena/Futura Press/Estadão Conteúdo)
Tanque do Exército derruba barreiras colocadas por traficantes em rua da Vila Kennedy, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Forças Armadas realizaram mais uma operação no local, com 900 militares responsáveis pelo cerco, pela estabilização da área e pela desobstrução de vias (Foto: Jose Lucena/Futura Press/Estadão Conteúdo)

Segundo o Comando Conjunto e a Secretaria de Segurança Pública, são 900 militares que fazem o cerco, estabilização da área e a desobstrução de vias. Mandados de prisão poderão ser cumpridos pela Polícia Civil. A ação tem ainda apoio de blindados e helicópteros. Algumas ruas poderão ser fechadas, e o espaço aéreo, controlado.

É a segunda operação do Exército na comunidade em menos de uma semana. No sábado (3), 1,4 mil militares removeram 16 barricadas construídas por traficantes para dificultar o acesso de veículos blindados das polícias e das tropas federais.

Segundo moradores, assim que o Exército deixou a Vila Kennedy, eles foram obrigados pelo bandidos a reconstruir as barreiras.

Além das operações desta quarta e de sábado, neste ano ocorreram outras duas ações na Vila Kennedy com a presença das Forças Armadas. A primeira foi em 23 de fevereiro, com a participação de 3,2 mil militares. A ação contou com a participação das polícias Civil e Militar.

A segunda aconteceu no dia 26 de fevereiro. Em ambas as operações, os militares e os agentes também estiveram nas comunidades da Vila Aliança e da Coreia.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas