Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Oficial americano joga culpa para Israel pelo ataque às forças sírias

No domingo (17), a mídia síria relatou ataque ao povoado sírio Al-Harra, província de Deir ez-Zor, na fronteira com o Iraque, supostamente realizado pela coalizão internacional, liderada pelos EUA, tendo como alvo forças governamentais. Porém, um oficial americano culpou Israel pelo ataque.
Sputnik

Anteriormente, uma fonte militar relatou à mídia síria que drones "provavelmente americanos" bombardearam Al-Harra, entre Abu Kamal e Al-Tanf.

Segundo dados das Forças de Mobilização Popular iraquianas, o ataque matou 22 soldados iraquianos. O Observatório Sírio de Direitos Humanos, por sua vez, disse que o número total de vítimas corresponde a 52 pessoas, citado pelo Haaretz.

"Entre [os mortos] estão ao menos 30 militares iraquianos e 16 sírios, incluindo soldados e membros da milícia leal ao governo", afirmou à mídia o chefe do Observatório Sírio, Rami Abdel Rahman.

Comentando a notícia, o porta-voz do Departamento de Defesa dos EUA, Adrian Rankine-Galloway, descartou que W…

Forças pró-Assad isolam cidade sob controle de rebeldes na Síria

Estradas foram bloqueadas e a cidade de Duma, em Guta Oriental, está isolada. Região é o último reduto de rebeldes contra regime do ditador sírio


Por G1


Forças pró-governo da Síria isolaram neste sábado (10) a cidade de Duma, em Guta Oriental, atualmente uma das últimas regiões sob controle de rebeldes que lutam contra o regime do ditador Bashar Al-Assad. A informação é da ONG Observatório Sírio de Direitos Humanos.

Foto mostra homem passando por destroços em Duma, na região de Guta Oriental, na quinta-feira (8)  (Foto: Hamza Al-Ajweh / AFP)
Foto mostra homem passando por destroços em Duma, na região de Guta Oriental, na quinta-feira (8) (Foto: Hamza Al-Ajweh / AFP)

Tropas leais ao ditador, segundo a ONG, cortaram ligações da cidade de Duma com Harasta, mantendo essas duas regiões isoladas entre si. Também foram cortadas a ligação com a zona rural de Al Rihan. Houve bloqueio de estradas e de comunicações.

Um correspondente da agência France Presse em Duma confirmou que a cidade era alvo de bombardeios aéreos e ataques de artilharia neste sábado (10). As ruas estavam vazias.

Desde o 25 de fevereiro, diz a agência Efe, Guta Oriental sofre uma ofensiva terrestre do exército sírio e de seus aliados, que aumentaram seus bombardeios e disparos de artilharia em uma intensificação do conflito que já causou a morte de mil pessoas.

O conflito na Síria, iniciado em março de 2011, deixou mais de 340.000 mortos e milhões de pessoas foram obrigadas a abandonar suas casas, diz a France Presse.

Conflitos com mílicia curda e Turquia

Ao mesmo tempo em que ocorrem os ataques em Guta, diz a France Presse, o exército turco e grupos rebeldes sírios aliados estavam neste sábado (10) a apenas quatro quilômetros da cidade de Afrin.

A região no noroeste da Síria é reduto da milícia curda Unidades de Proteção Popular (YPG). A Turquia deseja expulsá-los de sua fronteira e, por isso, realiza uma ofensiva militar desde o dia 20 de janeiro.

Desde então, a ofensiva turca matou mais de 200 civis, segundo o ONG Observatório Sírio dos Direitos Humanos, o que o governo turco nega.

Mais de 370 combatentes curdos também faleceram, assim como 340 membros das forças pró-Turquia, de acordo com a ONG.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas