Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil simula resgate de civis em área de conflito ou desastre natural (VÍDEO)

A Marinha do Brasil realizou entre os dias 6 e 14 de novembro a Operação Atlântico, na praia de Itaoca, no Espírito Santo. A simulação deste ano treinou os oficiais para casos em que houvesse resgate de civis em uma área de conflito armado ou que foram alvos de desastres naturais.
Sputnik

Era por volta de 5h40 do dia 10 de novembro, um sábado, ainda estava amanhecendo, quando o Almirante Paulo Martinho Zucaro, Comandante da Força de Fuzileiros da Esquadra, olhou e disse para a reportagem da Sputnik Brasil: "É guerra".


A declaração foi dada para explicar os motivos de se realizar um treinamento deste porte mesmo em condições extremamente desfavoráveis. A chuva era forte, as ondas na beira da praia atingiam 1,5 metros e os ventos chegaram a 20 km/h. O nível de dificuldade preocupava o alto comando, mas não foi um problema para os fuzileiros e marinheiros.

Antes do amanhecer, sete Carros Lagarta Anfíbios (CLAnf) chegaram à praia e deram início ao desembarque. Após eles chegarem foi…

França anunciará medidas por caso de ex-espião russo nos próximos dias

O presidente da França, Emmanuel Macron, garantiu nesta quinta-feira que anunciará medidas "nos próximos dias" em resposta ao caso do ex-espião russo envenenado no Reino Unido.


EFE

Paris - Em entrevista à imprensa no centro da França, Macron condenou o ocorrido com o ex-espião e sua filha e insistiu que "tudo leva a crer que a responsabilidade é da Rússia".


Emmanuel Macron em foto de 10 de março. EFE/EPA/Harish Tyagi
Emmanuel Macron em foto de 10 de março. EFE/EPA/Harish Tyagi

Após ser atualizado sobre o andamento das investigações por parte da primeira-ministra britânica, Theresa May, o Palácio do Eliseu (sede da presidência francesa) comunicou esta manhã que chegou à mesma conclusão do Reino Unido sobre a responsabilidade russa e afirmou que "não há outra explicação plausível".

Macron explicou que os serviços franceses colaboraram com os britânicos na investigação e "confirmam" a tese britânica.

O presidente aproveitará a visita amanhã da chanceler alemã, Angela Merkel, ao Palácio do Eliseu para conversar com ela sobre os últimos detalhes do caso.

Macron, que participará do Fórum Econômico de São Petersburgo, na Rússia, nos dias 24 e 25 de maio, não indicou se as medidas afetarão diretamente a Rússia.

O francês se juntou a May na denúncia de que "qualquer uso de armas químicas" não deve "ficar impune" e lembrou "a importância do pleno respeito às convenções internacionais".

França e Reino Unido insistiram na "importância da unidade europeia e transatlântica em resposta a este fato", pelo qual o ex-espião russo Skirpal, de 66 anos, e sua filha Yulia, de 33, continuam internados em estado crítico em um hospital de Salisbury, no centro da Inglaterra.

May anunciou ontem sanções contra a Rússia, entre elas, a expulsão de 23 diplomatas russos e o congelamento dos contatos bilaterais com Moscou.

A Rússia considerou hoje as sanções uma "provocação grosseira e sem precedentes", e prometeu aplicar medidas contra o Reino Unido.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas