Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

China desenvolve 2 novos bombardeiros furtivos ao mesmo tempo, diz inteligência americana

A Força Aérea da China, que já tem dois caças furtivos, está trabalhando em dois novos projetos de aviões furtivos de médio e longo alcance, informou um relatório da inteligência militar dos EUA.
Sputnik

Os fabricantes de aviões chineses estão envolvidos em dois projetos de bombardeiros furtivos ao mesmo tempo, informou a edição Aviation Week, citando um relatório da Agência de Inteligência do Departamento de Defesa dos EUA.


A existência de um desses projetos, H-20 ou H-X, foi confirmada pela Força Aérea Chinesa em 2017. Entretanto, não foi divulgada nenhuma informação confiável sobre o segundo projeto.

De acordo com o Pentágono, o segundo projeto, designado JH-XX, envolve o desenvolvimento de um caça-bombardeiro de médio alcance. O avião será equipado com radar AESA, mísseis ar-ar e mísseis ar-terra. Os especialistas em inteligência militar estadunidense acreditam que essa aeronave entrará em serviço da Força Aérea chinesa não antes de 2025.

No desenvolvimento desses novos aviões de comba…

França anunciará medidas por caso de ex-espião russo nos próximos dias

O presidente da França, Emmanuel Macron, garantiu nesta quinta-feira que anunciará medidas "nos próximos dias" em resposta ao caso do ex-espião russo envenenado no Reino Unido.


EFE

Paris - Em entrevista à imprensa no centro da França, Macron condenou o ocorrido com o ex-espião e sua filha e insistiu que "tudo leva a crer que a responsabilidade é da Rússia".


Emmanuel Macron em foto de 10 de março. EFE/EPA/Harish Tyagi
Emmanuel Macron em foto de 10 de março. EFE/EPA/Harish Tyagi

Após ser atualizado sobre o andamento das investigações por parte da primeira-ministra britânica, Theresa May, o Palácio do Eliseu (sede da presidência francesa) comunicou esta manhã que chegou à mesma conclusão do Reino Unido sobre a responsabilidade russa e afirmou que "não há outra explicação plausível".

Macron explicou que os serviços franceses colaboraram com os britânicos na investigação e "confirmam" a tese britânica.

O presidente aproveitará a visita amanhã da chanceler alemã, Angela Merkel, ao Palácio do Eliseu para conversar com ela sobre os últimos detalhes do caso.

Macron, que participará do Fórum Econômico de São Petersburgo, na Rússia, nos dias 24 e 25 de maio, não indicou se as medidas afetarão diretamente a Rússia.

O francês se juntou a May na denúncia de que "qualquer uso de armas químicas" não deve "ficar impune" e lembrou "a importância do pleno respeito às convenções internacionais".

França e Reino Unido insistiram na "importância da unidade europeia e transatlântica em resposta a este fato", pelo qual o ex-espião russo Skirpal, de 66 anos, e sua filha Yulia, de 33, continuam internados em estado crítico em um hospital de Salisbury, no centro da Inglaterra.

May anunciou ontem sanções contra a Rússia, entre elas, a expulsão de 23 diplomatas russos e o congelamento dos contatos bilaterais com Moscou.

A Rússia considerou hoje as sanções uma "provocação grosseira e sem precedentes", e prometeu aplicar medidas contra o Reino Unido.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas