Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Helicópteros da coalizão dos EUA teriam evacuado chefes do Daesh na Síria

Os helicópteros da coalizão internacional, liderada pelos EUA, evacuaram os líderes do grupo terrorista do Daesh (proibida na Rússia e em vários outros países) nos arredores da cidade de Qamishli, situada no nordeste da Síria, comunicou nesta segunda-feira (19) a agência estatal síria SANA, citando fontes próprias.


Sputnik

De acordo com a edição, três helicópteros realizaram pouso perto da fronteira turca, levando quatro combatentes de origem iraquiana, e voaram em direção desconhecida.


Soldados sírios em Ghouta Oriental
Militares sírios em Ghouta Oriental © Sputnik/ Mikhail Alaeddin

Em dezembro, a mídia síria havia comunicado que a coalizão liderada pelos EUA presta apoio aos terroristas a deixar os territórios, onde o exército sírio reforçava sua presença.

Em particular, a agência SANA notificou que helicópteros dos EUA evacuaram os líderes do Daesh da província síria de Deir ez-Zor. Posteriormente, segundo a mídia, os combatentes se juntaram às unidades das Forças Democráticas da Síria (FDS), apoiadas por Washington.

Em novembro, helicópteros dos EUA teriam evacuado os chefes estrangeiros do Daesh da cidade síria de Al-Mayadin, duas semanas antes do início da operação de libertação da cidade pelo exército sírio.

A Rússia qualifica tais informações como sinais de uma "colaboração estreita" entre Washington com grupos armados no território sírio.

Assim, de acordo com o senador Franz Klintsevich, o Pentágono tenciona salvar os combatentes de uma "derrota total" para que eles possam continuar a guerra terrorista contra o exército sírio.

"Dá para perceber sua intenção em usá-los [terroristas] na luta contra tropas governamentais, ao juntá-los com as FDS", assinalou.


Comentários

Postagens mais visitadas