Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Chefe da ONU diz que é essencial evitar escalada de tensões no Irã

O chefe da Organização das Nações Unidas (ONU), Antonio Guterres, alertou neste domingo que é essencial evitar “qualquer forma de escalada” das tensões no Golfo, em meio a temores de um conflito após a derrubada de um drone norte-americano pelo Irã na semana passada.
Por Catarina Demony | Reuters

LISBOA (Reuters) - “O mundo não pode permitir um grande confronto no Golfo”, disse Guterres, nos bastidores da Conferência Mundial de Ministros Responsáveis pela Juventude, em Lisboa . “Todos devem manter nervos de aço.”

Na quinta-feira, um míssil iraniano destruiu um drone de vigilância dos EUA, em um incidente que o governo norte-americano disse que aconteceu no espaço aéreo internacional.

Trump disse mais tarde que ordenou o cancelamento de um ataque militar em retaliação pela ação que poderia ter resultado em 150 mortes.

Teerã repetiu no sábado que o drone foi abatido sobre seu território e disse que responderia com firmeza a qualquer ameaça dos EUA.

Os comentários de Guterres vêm um dia depois…

Irã desmente suposto envio de armas ao Iêmen

O ministro iraniano de Defesa, Amir Hatami, desmentiu acusações sobre o suposto envio de armas ao Iêmen, um plano dos Estados Unidos e seus aliados, afirmou, para desviar a atenção de seus crimes no país árabe.


Prensa Latina

Teerã - 'Enquanto Iêmen estiver sob estreito assédio e bloqueado para receber medicamentos e alimentos, o fornecimento de armas e mísseis é impossível', assegurou o general de brigada durante um encontro com a embaixadora holandesa, Susana Trestal, difundido hoje aqui.

Ministro iraniano de Defesa, Amir Hatami | Reprodução

Estadunidenses e seus aliados tentam confundir a opinião pública mundial dos crimes que são cometidos na nação árabe, afirmou.

Hatami exortou aos Países Baixos, como membro não permanente do Conselho de Segurança da ONU, a tomar posições para evitar o massacre de mulheres, crianças e outras pessoas inocentes no Iêmen.

Anteriormente, um comunicado da chancelaria iraniana rechaçou acusações da Arábia Saudita sobre a suposta entrega por Teerã de mísseis e armas ao Iêmen.

Os comentários de funcionários sauditas estão muito relacionados com o desespero do reino por seu fracasso no Iêmen, precisou o porta-voz do Ministério iraniano de Relações Exteriores, Bahram Qassemi.

Quando Riad e seus aliados, incluindo os Emirados Árabes Unidos, começaram a guerra, pensaram que podiam alcançar seu objetivo de ocupação, mas após três anos, somos testemunhas do afundamento da Arábia Saudita no pântano e de seus propósitos frustrados, explicou Qassemi.

Segundo o porta-voz, Irã não enviou armas àquela nação árabe que sempre dispôs de muito armamento no passado proveniente da desaparecida União Soviética.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas