Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Argentina concorda em construir bases norte-americanas em seu território

O presidente da Argentina, Mauricio Macri, aprovou a construção no país de várias bases militares dos EUA, informou no sábado (21) o portal mexicano Aristegui Noticias com referência a fontes informadas.
Sputnik

De acordo com o portal, trata-se de ao mínimo três bases militares a serem construídas nas províncias de Neuquén (onde fica a jazida de gás de xisto Vaca Muerta), Misiones e Tierra del Fuego, de onde se pode controlar a Antártida.

A sua criação deve ser financiada pelo Comando Sul dos EUA. Um dos principais adeptos da criação de bases seria a ministra da Segurança da Argentina, Patricia Bullrich.

Além disso, nota o portal mexicano, a ministra elogiou a chegada ao país de instrutores americanos que efetuam a preparação dos policiais argentinos antes da cúpula do G20 em novembro. Isso viola as atuais leis argentinas, porque é necessário obter a autorização do Congresso para tais ações, algo que não foi feito.

Israel ataca Faixa de Gaza após explosões na área fronteiriça

Tanques israelenses atacaram as posições dos combatentes palestinos em resposta à detonação de vários artefatos explodidos perto da patrulha do exército israelense na fronteira com Faixa de Gaza, comunicou o serviço de imprensa do exército de Israel.


Sputnik

A explosão não deixou vítimas entre soldados israelenses. Quanto à resposta, por enquanto não há informações disponíveis. 


Tanques israelenses perto da fronteira entre Israel e a Faixa de Gaza (foto de arquivo)
Tanques israelenses na fronteira com a Faixa de Gaza © AFP 2018/ THOMAS COEX

"Pouco tempo atrás, foram detonados vários artefatos explosivos perto do cercado de segurança, na parte norte da Faixa de Gaza, não há informações sobre vítimas", lê-se no comunicado de militares.

"Em resposta, os tanques das Forças de Defesa de Israel atiraram contra postos do grupo terrorista Hamas", acrescentaram eles.

Israel considera o movimento islamita Hamas como responsável por todas as ações agressivas provenientes do enclave controlado pelo grupo, e exige que ele assegure a trégua entre todas as facções palestinas.

Em fevereiro, na área fronteiriça da Faixa de Gaza, a explosão de um dispositivo explosivo deixou quatro militares israelenses feridos. Por sua vez, Israel respondeu com bombardeiros massivos contra a infraestrutura dos combatentes palestinos, desde a última guerra no enclave em 2014.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas