Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: Brasil poderia se tornar 'vigilante' dos EUA na América Latina

O presidente norte-americano, Donald Trump, referiu a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN. O analista russo Pavel Feldman avaliou a possibilidade de entrada do Brasil na aliança, bem como que papel poderia desempenhar o Brasil no conflito na Venezuela.
Sputnik

Durante a visita oficial do presidente do Brasil Jair Bolsonaro aos EUA, foram discutidos os assuntos internacionais mais importantes, entre eles a cooperação bilateral entre os EUA e o Brasil e a situação na Venezuela.


Uma das declarações mais sensacionais foi a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN, referida pelo presidente dos EUA Donald Trump.

O vice-diretor do Instituto de Estudos Estratégicos e Prognósticos da Universidade Russa da Amizade dos Povos, Pavel Feldman, revelou em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik que os EUA são apenas um dos países da OTAN, há outros países cuja opinião deveria ser levada em conta nesse assunto.

Segundo ele, se o Brasil aderir à OTAN ele vai desempenhar o papel de vigilante d…

Liga Árabe exige à Turquia que retire as suas forças do Iraque

Organização pan-árabe defende que a retirada ocorra 'sem condições'


Pars Today

O Conselho da Liga Árabe exigiu nesta quarta-feira (7) à Turquia que retire imediatamente as "suas forças" do Iraque, por considerar que representam uma "violação da soberania iraquiana" e uma "ameaça à segurança nacional árabe".


Resultado de imagem para turquia iraque
Militares da Turquia patrulham região próxima à fronteira com o Iraque, onde rebeldes curdos lançaram série de ataques | Reprodução

A organização pan-árabe pede à Turquia que "não intervenha nos assuntos iraquianos e que suspenda esses atos provocadores, que prejudicam a confiança e ameaçam a estabilidade na região" do Médio Oriente.

Defende ainda que a retirada das tropas turcas deve ser feita "sem condições".

O exército turco tem em curso uma operação aérea no norte do Iraque, em zonas de fronteira com a Turquia.

Segundo Ancara, a operação tem como alvo militantes do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK, proibido na Turquia e que combate o Estado turco desde 1984).

A força aérea turca bombardeia, quase todas as semanas, posições de retaguarda do PKK no montanhoso norte do Iraque, geralmente num raio de cerca de 50 quilômetros da fronteira.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas