Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Argentina concorda em construir bases norte-americanas em seu território

O presidente da Argentina, Mauricio Macri, aprovou a construção no país de várias bases militares dos EUA, informou no sábado (21) o portal mexicano Aristegui Noticias com referência a fontes informadas.
Sputnik

De acordo com o portal, trata-se de ao mínimo três bases militares a serem construídas nas províncias de Neuquén (onde fica a jazida de gás de xisto Vaca Muerta), Misiones e Tierra del Fuego, de onde se pode controlar a Antártida.

A sua criação deve ser financiada pelo Comando Sul dos EUA. Um dos principais adeptos da criação de bases seria a ministra da Segurança da Argentina, Patricia Bullrich.

Além disso, nota o portal mexicano, a ministra elogiou a chegada ao país de instrutores americanos que efetuam a preparação dos policiais argentinos antes da cúpula do G20 em novembro. Isso viola as atuais leis argentinas, porque é necessário obter a autorização do Congresso para tais ações, algo que não foi feito.

Marinha dos EUA divulga detalhes de novo 'super drone' militar

A Marinha dos EUA encomendou aeronaves não-tripuladas com capacidade para transportar cargas úteis internas e externas de 4 toneladas, voar em um raio de 1200 quilômetros, fornecer apoio aéreo ofensivo e decolar e aterrar verticalmente.


Sputnik

Os militares querem um drone capaz de carregar dezenas de mísseis diferentes, incluindo um modelo anti-radiação, além de uma arma capaz de matar com precisão extrema e guiada por laser. O drone também deve ser capaz de voar em estado de alerta ou em caso de guerra eletrônica. 


Imagem relacionada
Drone dos EUA | Reprodução

O equipamento seria usado sobretudo para missões de inteligência, vigilância e reconhecimento. As especificações também detalham que os militares esperam uma versão inicial do sistema de operação terrestre até 2025 e do mecanismo de embarque e desembarque vertical na água até 2028. A aeronave totalmente operacional está prevista para 2034.

As empresas interessadas em participar do programa MUX incluem a Bell, Piasecki Aircraft, ARES e Boeing, Lockheed Martin e Northrop Grumman.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas