Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Pentágono nega que avião russo tenha 'expulsado' bombardeiro americano do Báltico

O Pentágono não concorda que o bombardeiro estratégico norte-americano B-52H tenha sido expulso por um caça russo Su-27 sobre o mar Báltico, comunicou à Sputnik o representante da entidade militar americana Eric Pahon.
Sputnik

"O avião da Força Aérea dos EUA B-52H realizava operações rotineiras no espaço aéreo internacional segundo o princípio da liberdade de navegação e de voo. Em 20 de março, o B-52H teve um encontro ordinário com um Su-27 russo que efetuava operações sobre o mar Báltico", esclareceu o porta-voz do Pentágono.

Pahon acrescentou que o Su-27 não expulsou o B-52H, que conseguiu completar a sua missão.

Na véspera, o Ministério da Defesa da Rússia publicou um vídeo de caças russos escoltando um bombardeiro estratégico americano Boeing B-52H sobre as águas neutras do mar Báltico. Segundo o comunicado, dois caças Su-27 levantaram voo para identificar e acompanhar a aeronave dos EUA.

De acordo com o Ministério, após o B-52H ter mudado de trajetória, distanciando-se da f…

Marinha dos EUA divulga detalhes de novo 'super drone' militar

A Marinha dos EUA encomendou aeronaves não-tripuladas com capacidade para transportar cargas úteis internas e externas de 4 toneladas, voar em um raio de 1200 quilômetros, fornecer apoio aéreo ofensivo e decolar e aterrar verticalmente.


Sputnik

Os militares querem um drone capaz de carregar dezenas de mísseis diferentes, incluindo um modelo anti-radiação, além de uma arma capaz de matar com precisão extrema e guiada por laser. O drone também deve ser capaz de voar em estado de alerta ou em caso de guerra eletrônica. 


Imagem relacionada
Drone dos EUA | Reprodução

O equipamento seria usado sobretudo para missões de inteligência, vigilância e reconhecimento. As especificações também detalham que os militares esperam uma versão inicial do sistema de operação terrestre até 2025 e do mecanismo de embarque e desembarque vertical na água até 2028. A aeronave totalmente operacional está prevista para 2034.

As empresas interessadas em participar do programa MUX incluem a Bell, Piasecki Aircraft, ARES e Boeing, Lockheed Martin e Northrop Grumman.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas