Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Primeiro voo do Aero L-159T2

A Aero Vodochody realizou o primeiro voo do treinador a jato L-159T2 de dois lugares em 1º de agosto. O voo de 30 minutos foi conduzido pelos pilotos de testes da empresa Vladimír Kvarda e David Jahoda.
Poder Aéreo

A Força Aérea Tcheca encomendou três exemplares em 2016, que devem ser entregues até o final deste ano. As aeronaves L-159 são operadas pelas forças aéreas tcheca e iraquiana, pela empresa americana Draken International e, no passado, foram alugadas pela Força Aérea Húngara para treinamento de pilotos.

Estas novas aeronaves de assento duplo T2 têm uma fuselagem central e dianteira recém-construída e apresentam várias melhorias significativas, principalmente em equipamentos de cockpit e sistema de combustível, e são totalmente compatíveis com o NVG. Cada cockpit é equipado com duas telas multifuncionais e um assento de ejeção VS-20 atualizado. A aeronave também pode oferecer uma capacidade de reabastecimento sob pressão. O radar GRIFO, já em uso na versão de um único assento, a…

Míssil de cruzeiro brasileiro caminha para se tornar operacional até 2020

A retomada dos vôos de teste do Míssil Tático AV-TM (MTC-300) pela Avibrás marca a entrada do armamento – o primeiro míssil brasileiro de cruzeiro – na sua fase final, com as primeiras entregas às Forças Armadas brasileiras previstas para 2020.


Sputnik

Reportagem publicada nesta terça-feira pelo jornal O Estado de S. Paulo revela que o míssil, com alcance de 300 quilômetros e precisão na escala de 50 metros, é o vetor mais sofisticado do desenvolvimento do programa Astros 2020, que trata da sexta geração de um sistema lançador múltiplo de foguetes de artilharia criado há 35 anos.


Míssil Tático AV-TM (MTC-300), o primeiro míssil brasileiro de cruzeiro
O primeiro míssil de cruzeiro brasileiro AV-TM (MTC-300) © Foto: Divulgação / Avibrás

O armamento pode levar até 200 quilos de explosivos e pode, por exemplo, "comprometer o funcionamento de uma refinaria de petróleo de grande porte", segundo afirmou à publicação uma fonte militar.

"O míssil expande a capacidade de dissuasão do país e confere ao Exército apoio de fogo de longo alcance com elevados índices de precisão e letalidade, porém com mínimos danos colaterais", explicou a mesma fonte.

Com um motor que usa combustível sólido, o míssil de cruzeiro brasileiro é subsônico e se porta como uma pequena aeronave, com asas retráteis que se abrem depois do disparo partir do casulo transportado por uma carreta. O MTC-300 já participou de 16 voos de teste até aqui.

Após 13 anos de aperfeiçoamento, o míssil ainda tem de passar por mais quatro fases antes da entrega. Segundo o jornal, o mercado para o MTC-300 é grande no exterior, com um potencial de negócios entre US$ 2,5 bilhões e US$ 3,5 bilhões. Clientes conhecidos de armas brasileiras, Arábia Saudita, Malásia e Qatar aparecem como possíveis interessados no míssil.

O programa do MTC-300, cujo investimento estimado é de R$ 2,45 bilhões, prevê ainda o desenvolvimento e entrega do novo foguete guiado SS40G, de cujo raio de ação chega a 45 quilômetros.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas