Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil abre processo administrativo para apurar vídeo de militares dançando 'Jenifer' em navio

Em nota, a Marinha informou que e 'foi constatado comportamento completamente incompatível com as tradições' e que irá apurar o ocorrido.
Por G1 Rio

A Marinha do Brasil instaurou um processo administrativo para apurar um vídeo em que um grupo de militares aparece dançando a música "Jenifer" em um navio oficial.


A embarcação, segundo a Marinha, é o Aviso de Instrução Guarda-Marinha Brito, que fica sediado no Rio de Janeiro. A gravação foi feita durante o estágio de mar de militares.

Em nota, a Marinha informou que "foi constatado comportamento completamente incompatível com as tradições da Marinha" e que, para ampliar a apuração do ocorrido, foi instaurado um procedimento administrativo "cuja conclusão, certamente, conterá as propostas pertinentes às necessárias correções no inaceitável comportamento".

Assista o vídeo

Moscou: EUA de fato instigaram Turquia a iniciar operação militar em Afrin

Os EUA, fornecendo as armas mais modernas aos curdos, de fato impeliram a Turquia a realizar a operação militar na cidade síria de Afrin, disse em entrevista à Sputnik o secretário assistente do Conselho de Segurança da Rússia para a Segurança Internacional, Aleksandr Venediktov.


Sputnik

"Os curdos são literalmente atulhados com as armas mais modernas [norte-americanas]. As remessas de armas modernas e incentivos aos ânimos separatistas entre os curdos de fato provocaram a operação militar por parte da Turquia na região de Afrin", afirmou o interlocutor da agência.


Rebelde sírio apoiado pela Turquia em um posto de controle na cidade síria de Azaz
Rebelde sírio apoiado pela Turquia em Azaz, Síria © AFP 2018/ OZAN KOSE

Em 20 de janeiro, o Estado-Maior General da Turquia anunciou o início da operação Ramo de Oliveira contra as formações curdas em Afrin. Damasco condenou decisivamente as ações da Turquia, notando que esse território é parte integrante da Síria.

Por sua vez, Moscou apelou a todas as partes a respeitarem a integridade territorial da Síria.


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas