Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Primeiro voo do Aero L-159T2

A Aero Vodochody realizou o primeiro voo do treinador a jato L-159T2 de dois lugares em 1º de agosto. O voo de 30 minutos foi conduzido pelos pilotos de testes da empresa Vladimír Kvarda e David Jahoda.
Poder Aéreo

A Força Aérea Tcheca encomendou três exemplares em 2016, que devem ser entregues até o final deste ano. As aeronaves L-159 são operadas pelas forças aéreas tcheca e iraquiana, pela empresa americana Draken International e, no passado, foram alugadas pela Força Aérea Húngara para treinamento de pilotos.

Estas novas aeronaves de assento duplo T2 têm uma fuselagem central e dianteira recém-construída e apresentam várias melhorias significativas, principalmente em equipamentos de cockpit e sistema de combustível, e são totalmente compatíveis com o NVG. Cada cockpit é equipado com duas telas multifuncionais e um assento de ejeção VS-20 atualizado. A aeronave também pode oferecer uma capacidade de reabastecimento sob pressão. O radar GRIFO, já em uso na versão de um único assento, a…

Moscou: Londres abafando dados sobre caso Skripal sugere envolvimento de inteligência

Falar diretamente sobre um envolvimento britânico no incidente com envenenamento do ex-espião russo, Sergei Skripal, e sua filha Yulia, é difícil, mas o fato de Londres estar abafando as informações sobre o caso faz pensar sobre envolvimento dos serviços secretos britânicos, disse hoje (31) a representante oficial da chancelaria russa.


Sputnik

"Até agora, nós não temos dados sobre este caso. As únicas informações oficiais que recebemos do Reino Unido chegaram ontem e têm a ver com a melhoria do estado de saúde de Yulia Skripal. Por isso é difícil falar diretamente sobre o envolvimento do Reino Unido e seus altos responsáveis oficiais no caso, mas há certas suspeitas em respeito a isso", afirmou Maria Zakharova, representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, neste sábado ao canal de TV russo Pyaty Kanal.


Maria Zakharova, representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, durante uma coletiva em Moscou
Maria Zakharova © Sputnik/ Alexander Vilf

De acordo com a diplomata, "a ocultação de informações e o fato de não serem divulgados detalhes do acontecido faz pensar que, de fato, isto pode estar relacionado, particularmente, com os serviços secretos britânicos".

Nesta semana, uma série de países da União Europeia, bem como os EUA, o Canadá, a Noruega, a Ucrânia e vários outros, decidiram expulsar diplomatas russos na sequência do incidente de Salisbury, onde em 4 de março foi envenenado o ex-espião russo Sergei Skripal e sua filha Yulia.

A parte britânica assegura que o uso da substância A-234 para efetuar o crime tem a ver com o envolvimento russo, enquanto Moscou o descarta categoricamente e já está tomando medidas de represália.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas