Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Queremos que a Venezuela volte à democracia', diz Bolsonaro a TV dos EUA

Em entrevista à Fox News, o presidente também defendeu o muro para separar EUA do México. Nesta terça, ele vai se encontrar com Donald Trump.
Por G1

O presidente Jair Bolsonaro disse em entrevista à TV norte-americana na madrugada desta terça-feira (19) que a Venezuela estará no centro das discussões durante o encontro com o presidente dos EUA, Donald Trump, na Casa Branca, nesta tarde.

Ao canal Fox News, Bolsonaro reafirmou que o presidente norte-americano mantém "todas as opções na mesa"em relação à Venezuela. "Nós não podemos falar em todas as possibilidades, mas o que for possível de forma diplomática", disse Bolsonaro, segundo tradutor da emissora.

A entrevista foi ao ar com tradução simultânea, e em alguns trechos não foi possível ouvir o que o presidente respondeu. Bolsonaro disse que o Brasil é o país mais interessado em pôr fim ao governo de Nicolás Maduro.

O presidente afirmou que o governo brasileiro está alinhado ao de Trump. "Hoje temos nova ideologia,…

Pentágono: sistema de defesa antimíssil dos EUA é incapaz de enfrentar Rússia

O sistema de defesa antimíssil dos EUA é incapaz de enfrentar as forças estratégicas da Rússia e China, declarou na quarta-feira (7) o vice-secretário de Defesa norte-americano, John Rood.


Sputnik

Os senadores do Comitê para as Forças Armadas questionaram Rood se o sistema de defesa antimíssil dos EUA pode fazer frente às armas mais modernas da Rússia apresentadas há pouco pelo presidente russo, Vladimir Putin. Rood respondeu que o sistema simplesmente não é destinado a isso.


Sistema de mísseis antibalísticos dos EUA, THAAD
Sistema de mísseis THAAD, dos EUA © flickr.com/ Agência de Defesa contra Mísseis dos EUA

"O sistema de defesa antimíssil no estado em que foi elaborado e está instalado atualmente não tem capacidades de neutralizar o arsenal nuclear estratégico da Rússia e China", declarou Rood.

Com isso, a Rússia afirma que os mísseis interceptores do sistema antimíssil dos EUA podem ser reequipados para uma ofensiva.

Na semana passada, Vladimir Putin, durante seu discurso perante a Assembleia Federal (parlamento russo), apresentou os novos armamentos que a Rússia começou a produzir recentemente. O presidente detalhou que as forças estratégicas agora compreendem 80 novos mísseis balísticos intercontinentais, 102 mísseis balísticos de submarinos e três cruzadores submarinos Borei.

Para ele, a Rússia também lançou a elaboração de armas estratégias especiais que não possuem trajetórias de voo balísticas e, por isso, são invulneráveis para os sistemas da defesa antimíssil. No discurso Putin demonstrou imagens dos testes do sistema de mísseis com o bloco de cruzeiro planejado, mostrou a ação do míssil russo com instalação nuclear e o complexo Sarmat.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas