Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Oficial americano joga culpa para Israel pelo ataque às forças sírias

No domingo (17), a mídia síria relatou ataque ao povoado sírio Al-Harra, província de Deir ez-Zor, na fronteira com o Iraque, supostamente realizado pela coalizão internacional, liderada pelos EUA, tendo como alvo forças governamentais. Porém, um oficial americano culpou Israel pelo ataque.
Sputnik

Anteriormente, uma fonte militar relatou à mídia síria que drones "provavelmente americanos" bombardearam Al-Harra, entre Abu Kamal e Al-Tanf.

Segundo dados das Forças de Mobilização Popular iraquianas, o ataque matou 22 soldados iraquianos. O Observatório Sírio de Direitos Humanos, por sua vez, disse que o número total de vítimas corresponde a 52 pessoas, citado pelo Haaretz.

"Entre [os mortos] estão ao menos 30 militares iraquianos e 16 sírios, incluindo soldados e membros da milícia leal ao governo", afirmou à mídia o chefe do Observatório Sírio, Rami Abdel Rahman.

Comentando a notícia, o porta-voz do Departamento de Defesa dos EUA, Adrian Rankine-Galloway, descartou que W…

Pentágono: sistema de defesa antimíssil dos EUA é incapaz de enfrentar Rússia

O sistema de defesa antimíssil dos EUA é incapaz de enfrentar as forças estratégicas da Rússia e China, declarou na quarta-feira (7) o vice-secretário de Defesa norte-americano, John Rood.


Sputnik

Os senadores do Comitê para as Forças Armadas questionaram Rood se o sistema de defesa antimíssil dos EUA pode fazer frente às armas mais modernas da Rússia apresentadas há pouco pelo presidente russo, Vladimir Putin. Rood respondeu que o sistema simplesmente não é destinado a isso.


Sistema de mísseis antibalísticos dos EUA, THAAD
Sistema de mísseis THAAD, dos EUA © flickr.com/ Agência de Defesa contra Mísseis dos EUA

"O sistema de defesa antimíssil no estado em que foi elaborado e está instalado atualmente não tem capacidades de neutralizar o arsenal nuclear estratégico da Rússia e China", declarou Rood.

Com isso, a Rússia afirma que os mísseis interceptores do sistema antimíssil dos EUA podem ser reequipados para uma ofensiva.

Na semana passada, Vladimir Putin, durante seu discurso perante a Assembleia Federal (parlamento russo), apresentou os novos armamentos que a Rússia começou a produzir recentemente. O presidente detalhou que as forças estratégicas agora compreendem 80 novos mísseis balísticos intercontinentais, 102 mísseis balísticos de submarinos e três cruzadores submarinos Borei.

Para ele, a Rússia também lançou a elaboração de armas estratégias especiais que não possuem trajetórias de voo balísticas e, por isso, são invulneráveis para os sistemas da defesa antimíssil. No discurso Putin demonstrou imagens dos testes do sistema de mísseis com o bloco de cruzeiro planejado, mostrou a ação do míssil russo com instalação nuclear e o complexo Sarmat.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas