Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Trump reconhece soberania de Israel sobre Colinas de Golã

Ao lado de Netanyahu, presidente dos EUA contradiz décadas de política externa e reconhece a soberania de Israel sobre o território, ocupado em 1967 e anexado em 1981. Síria vê ataque a sua integridade territorial.
Deutsch Welle

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, reconheceu formalmente nesta segunda-feira (25/03) a soberania de Israel sobre as Colinas de Golã, um território disputado com a Síria e que Israel anexou em 1981.

O governo do presidente sírio, Basahr al-Assad, respondeu de imediato e afirmou que a decisão é um ataque à soberania e à integridade territorial da Síria.

O decreto de reconhecimento foi assinado no início de um encontro com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, em Washington. Trump justificou a medida com as "ações agressivas" do Irã e de grupos "terroristas" contra Israel.

Netanyahu disse que se trata de um dia histórico e que Trump é o melhor amigo que Israel já teve.

Em Israel, o reconhecimento pode significar um forte i…

Planos para dividir a Síria devem ser cortados pela raiz, diz chanceler russo

Ao comentar a situação na Síria, o ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, disse que o processo de desescalada em Ghouta Oriental só se pode iniciar quando os militantes pararem de bombardear Damasco.


Sputnik

De acordo com Lavrov, quaisquer planos quanto à divisão da Síria devem ser abandonados.


Resultado de imagem para siria em guerra
Síria | Reprodução

"Não acho que devamos sequer discutir a potencial divisão da Síria, mas sim exigir que esses planos sejam cortados pela raiz, pois há quem os tenha, e essa é a nossa responsabilidade", disse o ministro russo em uma entrevista à emissora oficial do presidente cazaque no âmbito dos encontros no assim chamado "formato de Astana".

Ao frisar que o nível de violência na Síria baixou significativamente, o chanceler enfatizou que "o processo de desescalada em Ghouta Oriental poderá começar apenas quando os militantes pararem de bombardear Damasco".

"Nós avaliamos a reunião ministerial do formato de Astana como muito positiva. Esta avaliação é compartilhada por meus homólogos iraniano e turco", afirmou Lavrov.

Segundo revelou o chanceler, os negociadores resumiram os resultados de mais de um ano de trabalho conjunto. A primeira reunião foi realizada em janeiro de 2017 e, desde aí, houve oito rondas de conversações. Segundo revelou o chanceler, os negociadores resumiram os resultados de mais de um ano de trabalho conjunto. A primeira reunião foi realizada em janeiro de 2017 e, desde aí, houve oito rondas de conversações.

"Nestes meses, conseguimos fazer muito. A maior conquista foi a criação das zonas de desescalada, onde foi anunciado o cessar-fogo que, em geral, permitiu reduzir significativamente o nível de violência, embora, claro, aconteçam violações", concluiu.

Enquanto isso, Lavrov observou que existem esperanças de que "os grupos terroristas em Ghouta Oriental se demarquem da Frente al-Nusra", organização terrorista proibida na Rússia e vários outros países.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas