Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares norte-americanos acreditam que EUA entrarão em guerra

Quase metade do Exército dos EUA está confiante de que durante o ano de 2019 seu país estará envolvido em um grave conflito armado, de acordo com o Military Times.
Sputnik

Segundo uma pesquisa recente, 46% dos participantes não duvidam que o confronto militar ocorrerá no próximo ano.


A título de comparação, em 2017, apenas 5% dos militares dos EUA esperavam um conflito armado, enquanto 50% descartaram um cenário de guerra e 4% não responderam.

Quanto aos inimigos mais prováveis, os soldados dos EUA mencionaram principalmente a Rússia e a China. Respectivamente, 72% e 69% dos entrevistados escolheram esses dois países.

Além disso, cerca de 57% estão preocupados com a presença de extremistas islâmicos nos Estados Unidos. Em particular, 48% destacaram uma possível ameaça por parte dos grupos terroristas Daesh e Al Qaeda (proibidos na Rússia e em outros países).

Presidente palestino chama embaixador dos EUA em Israel de 'filho de um cachorro'

Liderança palestina critica David Friedman por sua posição a favor da colonização israelense.


France Presse


O presidente da Autoridade Palestina, Mahmud Abbas, disse nesta segunda-feira (19) que o embaixador dos Estados Unidos em Israel, David Friedman, é "filho de um cachorro".

Presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP) Mahmud Abbas, em imagem de arquivo (Foto: REUTERS/Mike Segar)
Presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP) Mahmud Abbas, em imagem de arquivo (Foto: REUTERS/Mike Segar)

"O embaixador dos Estados Unidos em Tel Aviv é um colono e o filho de um cachorro", afirmou Abbas, durante uma reunião com líderes palestinos em Ramallah.

David Friedman é criticado pela liderança palestina por sua posição a favor da colonização israelense.

Anteriormente advogado de Donald Trump, Friedman assumiu o cargo em maio de 2017 e também é um fervoroso defensor das medidas dos EUA de reconhecer Jerusalém como a capital de Israel e transferir a embaixada americana em Israel de Tel Aviv para Jerusalém.

Friedman respondeu aos comentários de Abbas em uma conferência em Jerusalém: "Antisemitismo ou discurso político? Não vou julgar. Eu deixo tudo para vocês".

Atentado contra premiê palestino


Também nesta segunda, Abbas acusou abertamente o Hamas de estar por trás do atentado com bomba na semana passada contra o primeiro-ministro da Autoridade Palestina, Rami Hamdallah, e anunciou futuras sanções contra o movimento islâmico

O comboio de Rami Hamdallah foi alvo de um atentado a bomba em 13 de março durante uma rara visita na Faixa de Gaza, governada pelo Hamas. O primeiro-ministro da Autoridade Palestina saiu ileso.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas