Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares norte-americanos acreditam que EUA entrarão em guerra

Quase metade do Exército dos EUA está confiante de que durante o ano de 2019 seu país estará envolvido em um grave conflito armado, de acordo com o Military Times.
Sputnik

Segundo uma pesquisa recente, 46% dos participantes não duvidam que o confronto militar ocorrerá no próximo ano.


A título de comparação, em 2017, apenas 5% dos militares dos EUA esperavam um conflito armado, enquanto 50% descartaram um cenário de guerra e 4% não responderam.

Quanto aos inimigos mais prováveis, os soldados dos EUA mencionaram principalmente a Rússia e a China. Respectivamente, 72% e 69% dos entrevistados escolheram esses dois países.

Além disso, cerca de 57% estão preocupados com a presença de extremistas islâmicos nos Estados Unidos. Em particular, 48% destacaram uma possível ameaça por parte dos grupos terroristas Daesh e Al Qaeda (proibidos na Rússia e em outros países).

Presidente sírio visita soldados na 'linha de fogo' em Ghouta Oriental

O presidente sírio, Bashar Assad, junto com um correspondente da agência estatal SANA, viajou em seu carro pelas áreas libertadas de Ghouta Oriental.


Sputnik

O presidente se encontrou com os "heróis do Exército Árabe Sírio", comunicou neste domingo (18) em sua conta no Twitter o serviço de imprensa do presidente.


Bashar Assad se encontra com soldados em Ghouta Oriental
Bashar Assad cumprimenta soldado em Ghouta Oriental © REUTERS/ SANA/Handout

"Na linha de fogo de Ghouta Oriental, o presidente Assad se encontrou com os heróis do Exército Árabe Sírio", informou.

Além disso, no vídeo e nas fotos que surgiram na Internet, é possível observar a recepção calorosa que os soldados proporcionaram ao líder sírio.

Nesta sexta-feira (16), os militares sírios reportaram avanços consideráveis. De acordo com eles, as tropas governamentais expulsaram os terroristas de 70% do território de Ghouta Oriental.

Porém, grupos terroristas tais como Frente al-Nusra (proibida na Rússia e em vários outros países), Jaysh al-Islam e Ahrar al-Sham ainda mantêm seu controle nesta zona e continuam lançando ataques contra a periferia e o centro da capital síria.

Nesta segunda-feira (19), os militares russos afirmaram que desde a manhã mais de 25 mil pessoas conseguiram sair de Ghouta Oriental via um corredor humanitário aberto na localidade de Hamuria.

De acordo com os dados do major-general russo Vladimir Zolotukhin, mais de 68 mil pessoas abandonaram Ghouta Oriental desde a abertura de corredores humanitários.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas