Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Seul celebra decisão de Pyongyang em suspender testes nucleares e de mísseis

Presidente sul-coreano Moon Jae-in e o líder norte-coreano Kim Jong-un irão se encontrar na próxima sexta-feira (27).
EFE

O governo da Coreia do Sul qualificou neste sábado (21) como um "progresso significativo" para a desnuclearização da Coreia do Norte a decisão do regime de Pyongyang de suspender os seus testes atômicos e de mísseis, assim como o fechamento de seu centro de testes nucleares.

Em um comunicado enviado pelo gabinete presidencial sul-coreano, Seul considerou que "a decisão da Coreia do Norte é significativa para a desnuclearização da península coreana" e disse, além disso, que "ajudará a criar um ambiente muito positivo para o sucesso das próximas cúpula intercoreana e entre o Norte e Estados Unidos".

O governo sul-coreano se comprometeu em preparar o iminente encontro entre seu presidente, Moon Jae-in, e o líder norte-coreano, Kim Jong-un, previsto para o próximo dia 27, de modo a "liderar o caminho para a desnuclearização e paz duradour…

Presidente turco revela novo alvo da Operação do Ramo de Oliveira na Síria

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, afirmou que a cidade síria de Tal Rifaat seria o próximo alvo da ofensiva militar de Ancara contra os militantes curdos.


Sputnik

O anúncio confirma as várias declarações anteriores do presidente, dizendo que a operação turca no norte da Síria continuaria após a apreensão de Afrin e se concentrará nas regiões de Manbij e Idlib.


Resultado de imagem para recep tayyip erdogan
Recep Tayyip Erdogan | Reprodução

"Se Deus quiser, garantiremos que esta operação atinja seu objetivo depois de tomar o controle de Tal Rifaat em um curto período de tempo", declarou Erdogan na cidade de Trabzon, no Mar Negro.

No dia anterior, o Estado-Maior das Forças Armadas Turcas declarou que as forças do país haviam estabelecido o controle total sobre a cidade de Afrin, anteriormente dominada pelos curdos.

A Turquia lançou sua operação militar apelidada de Ramo de oliveira em 20 de janeiro, juntamente com as forças do Exército Sírio Livre da oposição. O país sublinhou que o seu avanço militar visa "limpar" a fronteira com a Síria da ameaça terrorista. Essa ameaça, como explicou Ancara, é constituída pelo Partido da União Democrática (PYD), um partido político curdo no norte da Síria, e a milícia Unidade de Proteção do Povo Curdo (YPG), ligada ao Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) considerado como uma organização terrorista de Ancara.

Postar um comentário