Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Quantos mísseis são precisos para conter ICBM russo Sarmat? Senador aponta

Senador russo, Viktor Bondarev, contou à Sputnik quantos mísseis interceptores estadunidenses são precisos para conter o míssil balístico intercontinental (ICBM) russo Sarmat.


Sputnik

"Para interceptar o ICBM Sarmat serão precisos pelo menos 500 mísseis interceptores norte-americanos, diz a conclusão de especialistas ocidentais", afirmou Viktor Bondarev, presidente do Comitê de Defesa e Segurança do Conselho da Federação (câmara alta do parlamento russo).


Resultado de imagem para sarmat
Reprodução

O senador também destacou as capacidades do sistema de mísseis hipersônicos Kinzhal.

"O Kinzhal com seu portador aéreo também é inatingível para os meios de defesa antiaérea adversária, sendo capaz de acertar em quaisquer alvos", comentou.

Anteriormente, o jornal The New York Times informou, citando um alto funcionário, que o presidente dos EUA, Donald Trump, tinha expressado preocupações quanto às mais recentes armas russas, que poderão superar os meios de defesa estadunidense, durante uma conversa telefônica com seu homólogo russo Vladimir Putin.

No âmbito da mensagem anual à Assembleia Federal em 1º de março, Vladimir Putin apresentou as armas estratégicas mais recentes que foram incorporadas nas Forças Armadas do país. Em particular, as forças estratégicas nucleares receberam 80 novos ICBM, 102 mísseis balísticos para submarinos e três submarinos nucleares estratégicos da classe Borei.

Durante o discurso, Putin também demonstrou testes do míssil russo com propulsor nuclear e do sistema de mísseis Sarmat.

Comentários

Postagens mais visitadas