Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Analista: entrega de dados de Israel sobre abate de Il-20 significa muito para Rússia

O comandante da Força Aérea Israelense, Amikam Norkin, forneceu ao Ministério da Defesa da Rússia dados sobre o incidente com o avião russo Il-20 na Síria. Israel demonstra que não pretende perder a cooperação estabelecida com a Rússia, disse o analista político Stanislav Tarasov durante uma entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik.
Sputnik

Além destas informações sobre o abate da aeronave, Israel também avisou sobre "as tentativas do Irã de fortalecer sua posição na Síria e entregar armas estratégicas ao Hezbollah". Os militares observaram que é necessário continuar coordenando as ações na Síria, ressaltando a importância de respeitar os interesses dos dois países.

O avião russo Il-20 foi abatido sobre o mar Mediterrâneo no dia 17 de setembro, a 35 quilômetros da costa síria, por um míssil do sistema antiaéreo S-200 da Síria, resultando na morte de 15 militares.

Ao mesmo tempo, quatro caças F-16 atacaram instalações sírias em Latakia. De acordo com o Ministério da Defesa da…

Reino Unido bloqueia projeto da declaração russa sobre caso Skripal na ONU

O Reino Unido bloqueou o projeto da declaração do Conselho de Segurança da ONU proposto pela Rússia sobre a investigação do incidente de Salisbury, comunicou o porta-voz da missão permanente da Rússia na ONU, Fyodor Strzhizhovsky.


Sputnik

"O projeto de 14 de março proposto pela Rússia de uma declaração de imprensa curta e baseada em fatos da ONU, pedindo uma investigação civilizada o mais depressa possível do incidente químico no Reino Unido de acordo com os padrões existentes da organização especializada [OPAQ], foi grosseiramente bloqueado por motivos políticos pelos representantes deste país", declarou ele.


Membros do Conselho de Segurança da ONU na sede da organização em Nova York
Conselho de Segurança da ONU © REUTERS/ Eduardo Munoz

De acordo com Fyodor Strzhizhovsky, as emendas propostas pela delegação britânica, distorceram o sentido do documento que "foi avançado para preservar a unidade do CS da ONU quanto ao assunto".

Antes, o embaixador russo para ONU, Vasily Nebenzya, classificou as alegações de Londres de que Moscou é responsável pelo envenenamento como "totalmente inaceitáveis" e exigiu provas materiais das acusações.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas