Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Poloneses pedem a Trump ajuda para conseguir indenização da Rússia e Alemanha pela 2ª Guerra

Um auto-proclamado "partido bíblico antiglobalista" pró-EUA e pró-Israel da Polônia, que se autodenomina "Movimento 11 de novembro", criou uma petição no site We the People da Casa Branca pedindo ao presidente Donald Trump ajude a obter "compensação adequada" da Rússia e da Alemanha por danos causados ​​na Segunda Guerra Mundial.
Sputnik

"Os poloneses livres estão apelando para os EUA, o vencedor na Segunda Guerra Mundial e o fiador dos acordos do pós-guerra, para obter ajuda na recuperação das reparações de guerra da Alemanha e da Rússia", diz a petição.


Além de alcançar a "justiça histórica", uma campanha de reparações bem-sucedida desempenharia "um papel fundamental na Polônia, tornando-se um forte aliado dos Estados Unidos diante da ameaça que surge na Europa e na Ásia — um novo Império do Mal".

Falando ao The New American, uma pequena revista de propriedade da John Birch Society, o co-autor e vice-presidente do Movimento 11…

Reino Unido bloqueia projeto da declaração russa sobre caso Skripal na ONU

O Reino Unido bloqueou o projeto da declaração do Conselho de Segurança da ONU proposto pela Rússia sobre a investigação do incidente de Salisbury, comunicou o porta-voz da missão permanente da Rússia na ONU, Fyodor Strzhizhovsky.


Sputnik

"O projeto de 14 de março proposto pela Rússia de uma declaração de imprensa curta e baseada em fatos da ONU, pedindo uma investigação civilizada o mais depressa possível do incidente químico no Reino Unido de acordo com os padrões existentes da organização especializada [OPAQ], foi grosseiramente bloqueado por motivos políticos pelos representantes deste país", declarou ele.


Membros do Conselho de Segurança da ONU na sede da organização em Nova York
Conselho de Segurança da ONU © REUTERS/ Eduardo Munoz

De acordo com Fyodor Strzhizhovsky, as emendas propostas pela delegação britânica, distorceram o sentido do documento que "foi avançado para preservar a unidade do CS da ONU quanto ao assunto".

Antes, o embaixador russo para ONU, Vasily Nebenzya, classificou as alegações de Londres de que Moscou é responsável pelo envenenamento como "totalmente inaceitáveis" e exigiu provas materiais das acusações.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas