Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Argentina concorda em construir bases norte-americanas em seu território

O presidente da Argentina, Mauricio Macri, aprovou a construção no país de várias bases militares dos EUA, informou no sábado (21) o portal mexicano Aristegui Noticias com referência a fontes informadas.
Sputnik

De acordo com o portal, trata-se de ao mínimo três bases militares a serem construídas nas províncias de Neuquén (onde fica a jazida de gás de xisto Vaca Muerta), Misiones e Tierra del Fuego, de onde se pode controlar a Antártida.

A sua criação deve ser financiada pelo Comando Sul dos EUA. Um dos principais adeptos da criação de bases seria a ministra da Segurança da Argentina, Patricia Bullrich.

Além disso, nota o portal mexicano, a ministra elogiou a chegada ao país de instrutores americanos que efetuam a preparação dos policiais argentinos antes da cúpula do G20 em novembro. Isso viola as atuais leis argentinas, porque é necessário obter a autorização do Congresso para tais ações, algo que não foi feito.

Rússia: EUA devem parar de contribuir para escalada da violência na Síria

A Embaixada da Rússia nos Estados Unidos emitiu um comunicado nesta quarta-feira pedindo a Washington para evitar contribuir para a escalada dos conflitos na Síria e, mais especificamente, na região de Ghouta Oriental, com declarações irresponsáveis.


Sputnik

"Estamos mais uma vez pedindo a Washington para abandonar declarações e planos irresponsáveis que podem levar a uma escalada irreversível do conflito", escreveu a Embaixada.


Parte da Embaixada russa em Washington
Embaixada da Rússia em Washington, EUA © AP Photo/ J. Scott Applewhite

De acordo com a missão diplomática russa, a Rússia não vai se distrair com as acusações britânicas em torno do caso do ex-espião russo Sergei Skripal. Para Moscou, o foco das Relações Exteriores seguirá sendo a Síria.

Ontem, a embaixadora norte-americana nas Nações Unidas, Nikki Haley, disse que os EUA estavam preparados para agir no caso de comprovado o uso de armas químicas pela Síria, retórica foi altamente criticada pela chancelaria russa.

"Nós avisamos Washington vários dias atrás contra a tentação de usar provocações de militantes sírios, que usam armas químicas contra civis, para justificar um ataque contra Damasco. Ameaças da embaixadora dos EUA na ONU são aparentemente destinadas a reconciliar todos com a sua inevitabilidade."

Postar um comentário

Postagens mais visitadas