Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha da Argentina fala sobre localização do submarino ARA San Juan

Embarcação desaparecida há 1 ano foi localizada neste sábado a 907 metros de profundidade. Ainda não há previsão de início dos trabalhos de resgate. 'Não temos meios para resgatar o submarino', diz ministro.
Por G1

A Marinha da Argentina informou neste sábado (17) que o submarino ARA San Juan, que sumiu há 1 ano com 44 tripulantes, foi encontrado a 907 metros de profundidade em uma área de "visibilidade bastante reduzida", e que a embarcação sofreu uma "implosão" no fundo das águas do Oceano Atlântico.

Segundo Enrique Balbi, porta-voz da Marinha, a proa, a popa e a vela se desprenderam do submarino e estão localizadas em uma área de 80 a 100 metros. “Isso sugere que a implosão tenha ocorrido muito perto do fundo”, disse.

Segundo a Marinha, as imagens mostram que o casco do submarino permaneceu bastante intacto, apenas com algumas deformações, e que todas as outras partes se desprenderam. A implosão teria ocorrido em razão da pressão externa do mar ter superado …

Rússia: EUA devem parar de contribuir para escalada da violência na Síria

A Embaixada da Rússia nos Estados Unidos emitiu um comunicado nesta quarta-feira pedindo a Washington para evitar contribuir para a escalada dos conflitos na Síria e, mais especificamente, na região de Ghouta Oriental, com declarações irresponsáveis.


Sputnik

"Estamos mais uma vez pedindo a Washington para abandonar declarações e planos irresponsáveis que podem levar a uma escalada irreversível do conflito", escreveu a Embaixada.


Parte da Embaixada russa em Washington
Embaixada da Rússia em Washington, EUA © AP Photo/ J. Scott Applewhite

De acordo com a missão diplomática russa, a Rússia não vai se distrair com as acusações britânicas em torno do caso do ex-espião russo Sergei Skripal. Para Moscou, o foco das Relações Exteriores seguirá sendo a Síria.

Ontem, a embaixadora norte-americana nas Nações Unidas, Nikki Haley, disse que os EUA estavam preparados para agir no caso de comprovado o uso de armas químicas pela Síria, retórica foi altamente criticada pela chancelaria russa.

"Nós avisamos Washington vários dias atrás contra a tentação de usar provocações de militantes sírios, que usam armas químicas contra civis, para justificar um ataque contra Damasco. Ameaças da embaixadora dos EUA na ONU são aparentemente destinadas a reconciliar todos com a sua inevitabilidade."

Postar um comentário

Postagens mais visitadas