Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares dos EUA prometem responder a possível ataque turco contra cidade síria de Manbij

Os militares norte-americanos prometeram responder a qualquer ataque contra a cidade síria de Manbij à luz de uma possível operação turca na área, afirmou o comandante do Conselho Militar de Manbij, que faz parte das Forças Democráticas da Síria (FDS), Ebu Adil.
Sputnik

Em entrevista à Sputnik Turquia, Ebu Adil comentou a resposta dos EUA às preocupações expressas pelos representantes do Conselho Militar de Manbij devido a um possível ataque contra a cidade síria por parte de Ancara.


"Há dois anos, em conjunto com as forças da coalizão liderada pelos EUA, nós limpamos Manbij do Daesh [organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países]. Desde então, na cidade se encontram forças da coalizão. Algum tempo atrás, nós falamos com os militares norte-americanos sobre um possível ataque da Turquia contra Manbij. Os militares dos EUA prometeram responder a qualquer ataque contra a cidade, de onde quer que ele provenha", afirmou o comandante do conselho.

Além disso, ele …

Rússia manifesta enérgico protesto por expulsão de diplomatas

A Rússia expressou nesta segunda-feira seu "enérgico protesto" pela decisão de países da União Europeia e da OTAN de expulsar diplomatas russos por causa do caso Skripal, numa declaração do Ministério de Relações Exteriores divulgada no site oficial.


EFE

"Expressamos o nosso enérgico protesto pela decisão adotada", afirmou o Ministério, que advertiu que a Rússia "reagirá".


Resultado de imagem para Ministério de Relações Exteriores da russia
Vista do edifício do Ministério das Relações Exteriores russo em Moscou, Rússia | © AP PHOTO/ DMITRY LOVETSKY

"Acreditamos que este é um passo como hostil e que não ajuda a estabelecer as causas e a busca pelos culpados", seguiu o texto sobre o ocorrido em 4 de março em Salisbury (Reino Unido), quando o ex-espião russo Sergei Skripal e a filha dele, Yulia, foram envenenados, segundo o Reino Unido, com um agente químico de fabricação russa.

O órgão manifestou que este "gesto provocador" dos países que "seguem o jogo das autoridades do Reino Unido (...) é a continuação da política de confronto que aponta a uma piora da situação".

Segundo o Executivo em Moscou, ao acusar infundadamente à Rússia do envenenamento de Skripal e da sua filha, as autoridades britânicas "adotaram, de fato, uma postura parcial e hipócrita". A parte russa, conforme a declaração, solicitou informação ao Reino Unidos em várias ocasiões, mas não recebeu retornos, embora se trate de uma tentativa de assassinato de cidadãos russos em território britânico.

Postar um comentário