Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Super Tucano em teste pela Força Aérea dos EUA sofre acidente

Queda sem causa ainda definida é má notícia para a fabricante brasileira, que disputa concorrência com americanos
Igor Gielow | Folha de S.Paulo

Um turboélice A-29 Super Tucano, fabricado pela Embraer, caiu durante um exercício de ataque leve conduzido pela Força Aérea dos EUA em um campo de provas do Novo México, na sexta (22).

Dois tripulantes conseguiram se ejetar. Segundo comunicado da base de Holloman, um dele se feriu levemente e foi medicado, enquanto não há detalhes do estado do segundo. A causa do acidente não foi divulgada.

O avião participa da fase final da competição para fornecimento de aviões leves para missões de ataque a solo e reconhecimento. Inicialmente, os EUA querem adquirir 15 unidades, para depois expandir a até 120. Elas servirão para substituir o famoso A-10 Warthog (Javali, em inglês), um modelos subsônico a jato fortemente armado e blindado que opera desde 1977.

Os americanos estão procurando opções mais econômicas para a missão. Enquanto um A-10 tem sua hora-voo…

Rússia manifesta enérgico protesto por expulsão de diplomatas

A Rússia expressou nesta segunda-feira seu "enérgico protesto" pela decisão de países da União Europeia e da OTAN de expulsar diplomatas russos por causa do caso Skripal, numa declaração do Ministério de Relações Exteriores divulgada no site oficial.


EFE

"Expressamos o nosso enérgico protesto pela decisão adotada", afirmou o Ministério, que advertiu que a Rússia "reagirá".


Resultado de imagem para Ministério de Relações Exteriores da russia
Vista do edifício do Ministério das Relações Exteriores russo em Moscou, Rússia | © AP PHOTO/ DMITRY LOVETSKY

"Acreditamos que este é um passo como hostil e que não ajuda a estabelecer as causas e a busca pelos culpados", seguiu o texto sobre o ocorrido em 4 de março em Salisbury (Reino Unido), quando o ex-espião russo Sergei Skripal e a filha dele, Yulia, foram envenenados, segundo o Reino Unido, com um agente químico de fabricação russa.

O órgão manifestou que este "gesto provocador" dos países que "seguem o jogo das autoridades do Reino Unido (...) é a continuação da política de confronto que aponta a uma piora da situação".

Segundo o Executivo em Moscou, ao acusar infundadamente à Rússia do envenenamento de Skripal e da sua filha, as autoridades britânicas "adotaram, de fato, uma postura parcial e hipócrita". A parte russa, conforme a declaração, solicitou informação ao Reino Unidos em várias ocasiões, mas não recebeu retornos, embora se trate de uma tentativa de assassinato de cidadãos russos em território britânico.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas