Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Novo corte na verba do PROSUB preocupa Comando da Marinha do Brasil

O Comandante da Marinha, almirante de esquadra Eduardo Leal Ferreira, está seriamente preocupado com as consequências negativas de um novo e importante corte nos recursos do Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB), previstos para o orçamento de 2019.
Por Roberto Lopes e Alexandre Galante | Poder Naval

O Programa, cujos termos foram ajustados em 2009, estabelece a produção, no complexo industrial naval de Itaguaí (RJ), de quatro submarinos de ataque convencionais (propulsão diesel-elétrica) da classe Scorpène, e a assistência técnica francesa para a construção do primeiro submarino nuclear brasileiro.

O primeiro submarino convencional, batizado Riachuelo, deve ser lançado ao mar na manhã da quarta-feira 12 de dezembro.

Em novembro de 2016, reunido com lideranças da Base Industrial de Defesa, em São Paulo, o então ministro da Defesa, Raul Jungmann, estimou o valor total do investimento brasileiro no PROSUB em 30 bilhões de Reais.

O Poder Naval não teve acesso aos valores da reduçã…

Segredos militares inéditos de Israel foram vazados na internet, diz jornal

Um documento oficial que expõe dois sistemas militares israelenses altamente classificados, que nunca foram mencionados publicamente antes, foi revelado no que as Forças de Defesa de Israel (IDF) descrevem como um "grave erro de segurança da informação".


Sputnik

O relatório vazado do Ministério da Defesa de Israel foi assinado pelo ministro da Defesa, Avigdor Lieberman, e divulgou informações classificadas sobre as capacidades militares e os métodos operacionais das Forças de Defesa de Israel (IDF), informou o jornal local Haaretz.


Soldados da IDF
Soldado israelense © flickr.com/ Israel Defense Forces

De acordo com a publicação, que não pode divulgar nomes ou detalhes devido a uma possível violação dos regulamentos da censura militar israelense, pelo menos duas seções do documento mencionaram mecanismos ou sistemas de alto nível, cuja existência nunca foi mencionada pelas IDF.

Um deles foi tão altamente classificado que era proibido que aqueles que o conhecessem lançassem mão do seu nome durante as conversas telefônicas, disse o escritório do porta-voz das IDF.

O outro mecanismo revelado no vazamento foi supostamente usado por uma unidade militar israelense para fins operacionais, com sua publicação colocando um sistema ultra secreto relacionado em risco de exposição.

A reportagem disse que a informação permaneceu em acesso público por algum tempo antes de ser retirada, mas nenhuma outra mídia divulgou o seu conteúdo.

A lei israelense direciona a mídia para enviar ao escritório do Censor Militar todas as publicações pretendidas sobre problemas de segurança nacional. O censor possui vastos poderes e é capaz de multar ou fechar completamente qualquer organização de mídia culpada de violações.

O vazamento do documento classificado online foi um "grave erro de segurança da informação e será investigado", disse o escritório do porta-voz das IDF.

De acordo com o protocolo, o Ministério da Defesa deve dirigir-se ao Departamento de Segurança da Informação das IDF para aprovação quando estiver lançando arquivos que possam levar à exposição de informações classificadas.

Não está claro se o procedimento foi seguido desta vez. Tampouco se inimigos de Israel tiveram acesso a ele.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas