Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: Brasil poderia se tornar 'vigilante' dos EUA na América Latina

O presidente norte-americano, Donald Trump, referiu a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN. O analista russo Pavel Feldman avaliou a possibilidade de entrada do Brasil na aliança, bem como que papel poderia desempenhar o Brasil no conflito na Venezuela.
Sputnik

Durante a visita oficial do presidente do Brasil Jair Bolsonaro aos EUA, foram discutidos os assuntos internacionais mais importantes, entre eles a cooperação bilateral entre os EUA e o Brasil e a situação na Venezuela.


Uma das declarações mais sensacionais foi a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN, referida pelo presidente dos EUA Donald Trump.

O vice-diretor do Instituto de Estudos Estratégicos e Prognósticos da Universidade Russa da Amizade dos Povos, Pavel Feldman, revelou em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik que os EUA são apenas um dos países da OTAN, há outros países cuja opinião deveria ser levada em conta nesse assunto.

Segundo ele, se o Brasil aderir à OTAN ele vai desempenhar o papel de vigilante d…

Terceiro dia de pausa humanitária em Ghouta Oriental começa após bombardeios

Uma nova pausa humanitária de cinco horas começou nesta quinta-feira em Guta Oriental, o principal reduto opositor dos arredores de Damasco (Síria), pelo terceiro dia consecutivo, que foi precedido de bombardeios intensos na região.


EFE

Foi a televisão oficial síria que informou o início da pausa, que acontecerá, como nos dias anteriores, das 9h às 14h (hora local).


EFE/ Youssef Badawi
EFE/ Youssef Badawi

O canal mostrou imagens do corredor humanitário permitido pelas autoridades para a saída de civis que desejem deixar Guta Oriental, embora ninguém tenha utilizado até o momento.

Nos dois dias anteriores, a emissora afirmou que o corredor tinha sido alvo de ataques de organizações terroristas dentro de Guta Oriental para impedir a marcha de civis.

O Observatório Sírio de Direitos Humanos afirmou hoje que houve bombardeios de aviões não identificados contra as cidades de Duma, Kafr Batna e Yisrin, todas elas em Guta Oriental, antes do início da trégua.

Também aconteceram ataques similares em Harasta, onde, além disso, a artilharia do governo abriu fogo.

Paralelamente, continuam os combates entre a facção Exército do Islã e as tropas leais ao presidente sírio, Bashar al-Assad, em Hush al Dauahira, onde os soldados do governo tentam progredir.

A iniciativa da pausa humanitária de cinco horas em Guta Oriental foi lançada pela Rússia e está vinculada com a resolução aprovada pelo Conselho de Segurança da ONU, no último fim de semana, que exige trégua de um mês em toda a Síria.

Os dois primeiros dias de pausa humanitária na região da periferia de Damasco não conseguiram acabar com a violência, já que ontem aconteceram combates em Hush al Dauahira e na terça-feira ocorreram bombardeios e disparos de artilharia.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas