Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Novo corte na verba do PROSUB preocupa Comando da Marinha do Brasil

O Comandante da Marinha, almirante de esquadra Eduardo Leal Ferreira, está seriamente preocupado com as consequências negativas de um novo e importante corte nos recursos do Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB), previstos para o orçamento de 2019.
Por Roberto Lopes e Alexandre Galante | Poder Naval

O Programa, cujos termos foram ajustados em 2009, estabelece a produção, no complexo industrial naval de Itaguaí (RJ), de quatro submarinos de ataque convencionais (propulsão diesel-elétrica) da classe Scorpène, e a assistência técnica francesa para a construção do primeiro submarino nuclear brasileiro.

O primeiro submarino convencional, batizado Riachuelo, deve ser lançado ao mar na manhã da quarta-feira 12 de dezembro.

Em novembro de 2016, reunido com lideranças da Base Industrial de Defesa, em São Paulo, o então ministro da Defesa, Raul Jungmann, estimou o valor total do investimento brasileiro no PROSUB em 30 bilhões de Reais.

O Poder Naval não teve acesso aos valores da reduçã…

Terceiro dia de pausa humanitária em Ghouta Oriental começa após bombardeios

Uma nova pausa humanitária de cinco horas começou nesta quinta-feira em Guta Oriental, o principal reduto opositor dos arredores de Damasco (Síria), pelo terceiro dia consecutivo, que foi precedido de bombardeios intensos na região.


EFE

Foi a televisão oficial síria que informou o início da pausa, que acontecerá, como nos dias anteriores, das 9h às 14h (hora local).


EFE/ Youssef Badawi
EFE/ Youssef Badawi

O canal mostrou imagens do corredor humanitário permitido pelas autoridades para a saída de civis que desejem deixar Guta Oriental, embora ninguém tenha utilizado até o momento.

Nos dois dias anteriores, a emissora afirmou que o corredor tinha sido alvo de ataques de organizações terroristas dentro de Guta Oriental para impedir a marcha de civis.

O Observatório Sírio de Direitos Humanos afirmou hoje que houve bombardeios de aviões não identificados contra as cidades de Duma, Kafr Batna e Yisrin, todas elas em Guta Oriental, antes do início da trégua.

Também aconteceram ataques similares em Harasta, onde, além disso, a artilharia do governo abriu fogo.

Paralelamente, continuam os combates entre a facção Exército do Islã e as tropas leais ao presidente sírio, Bashar al-Assad, em Hush al Dauahira, onde os soldados do governo tentam progredir.

A iniciativa da pausa humanitária de cinco horas em Guta Oriental foi lançada pela Rússia e está vinculada com a resolução aprovada pelo Conselho de Segurança da ONU, no último fim de semana, que exige trégua de um mês em toda a Síria.

Os dois primeiros dias de pausa humanitária na região da periferia de Damasco não conseguiram acabar com a violência, já que ontem aconteceram combates em Hush al Dauahira e na terça-feira ocorreram bombardeios e disparos de artilharia.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas