Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Analista: entrega de dados de Israel sobre abate de Il-20 significa muito para Rússia

O comandante da Força Aérea Israelense, Amikam Norkin, forneceu ao Ministério da Defesa da Rússia dados sobre o incidente com o avião russo Il-20 na Síria. Israel demonstra que não pretende perder a cooperação estabelecida com a Rússia, disse o analista político Stanislav Tarasov durante uma entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik.
Sputnik

Além destas informações sobre o abate da aeronave, Israel também avisou sobre "as tentativas do Irã de fortalecer sua posição na Síria e entregar armas estratégicas ao Hezbollah". Os militares observaram que é necessário continuar coordenando as ações na Síria, ressaltando a importância de respeitar os interesses dos dois países.

O avião russo Il-20 foi abatido sobre o mar Mediterrâneo no dia 17 de setembro, a 35 quilômetros da costa síria, por um míssil do sistema antiaéreo S-200 da Síria, resultando na morte de 15 militares.

Ao mesmo tempo, quatro caças F-16 atacaram instalações sírias em Latakia. De acordo com o Ministério da Defesa da…

Trump ameaça acordo com Irã e guerra na região ao indicar Pompeo, diz conselho iraniano

A decisão do presidente dos EUA, Donald Trump, de nomear o atual diretor da CIA, Mike Pompeo, para liderar o Departamento de Estado ameaça desmontar o acordo nuclear com o Irã e aumentar o risco de guerra na região, advertiu o Conselho Nacional Iraniano Americano em um comunicado de imprensa nesta terça-feira.


Sputnik

"A nomeação de Mike Pompeo para a Secretaria de Estado poderia ter profundas implicações para o destino do acordo nuclear do Irã e a perspectiva de uma nova guerra no Oriente Médio", disse o comunicado.


Mike Pompeo, diretor da CIA
Mike Pompeo © REUTERS/ Eric Thayer

A nota citou a oposição de Pompeo ao acordo de seis nações para restringir o programa de armas nucleares do Irã como principal motivo de preocupação.

"Ao servir no Congresso, as posições de Pompeu sobre política externa eram muitas vezes ideológicas e tendiam ao militarismo em vez de diplomacia", afirmou o comunicado.

Pompeo foi o principal oponente do acordo de 2015 em que o Irã concordou com o seu programa de armas nucleares durante pelo menos uma década.

O comunicado expressou a esperança de que o tempo de Pompeo como diretor da CIA tenha lhe permitido ter um "olhar sóbrio sobre o sucesso do acordo nuclear".

Trump se recusou a recertificar o acordo nuclear do Irã, acusando que o acerto limita as inspeções internacionais das instalações nucleares iranianas, enquanto permite que a República Islâmica retome a produção de combustível para bombas atômicas na próxima década.

No entanto, Trump não rompeu o acordo, que é apoiado por outras partes no acordo — Rússia, China, Reino Unido, França e Alemanha —, bem como a União Europeia.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas