Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

OTAN se prepara para maiores exercícios militares desde 2002

A OTAN está se preparando para realizar seus maiores exercícios militares desde 2002. Trata-se dos Trident Juncture 2018, dos quais participarão mais de 40.000 militares de 30 países membros e parceiros da OTAN.
Sputnik

A fase principal das manobras irá ser realizada entre os dias 25 de outubro e 7 de novembro, na Noruega e áreas vizinhas, com exercícios preliminares nas águas ao largo da costa da Islândia de 15 a 17 de outubro.

Defender-se contra 'qualquer ameaça em qualquer momento'

O objetivo dos exercícios é a dissuasão e defesa contra "qualquer ameaça, de qualquer lugar e em qualquer momento", explicou nesta semana o almirante da Marinha dos EUA a jornalistas em Bruxelas, James G. Foggo III, comandante dos exercícios.

O militar revelou que os Trident Juncture mostram que a OTAN está unida e pronta para se defender valendo-se da defesa coletiva. Neste sentido, o cenário dos exercícios inclui uma violação da soberania de um aliado da OTAN, neste caso da Noruega.

Ao mesm…

Ucrânia expulsa 13 diplomatas russos em solidariedade com Reino Unido

A Ucrânia expulsará 13 diplomatas russos em solidariedade com o Reino Unido pelo caso do envenenamento em solo britânico do ex-espião russo Sergei Skripal e sua filha, anunciou nesta segunda-feira o presidente ucraniano, Petro Poroshenko.


EFE

"A Ucrânia, em solidariedade com seus parceiros britânicos e aliados ocidentais, decidiu expulsar 13 diplomatas russos", escreveu Poroshenko em seu perfil do Facebook, no mesmo dia em que Estados Unidos, Canadá e vários países da União Europeia (UE) também anunciaram expulsões.


Petro Poroshenko em foto de 12 de março. EPA/SERGEY DOLZHENKO
Petro Poroshenko em foto de 12 de março. EPA/SERGEY DOLZHENKO

O governo ucraniano expressou dessa forma o seu apoio à versão britânica de que o Kremlin é responsável pela tentativa de assassinato, que aconteceu com um agente nervoso que a Rússia fabricou no passado e que acredita-se que continua produzindo.

"A Rússia, mais uma vez, confirmou seu desprezo, não só pela soberania de Estados independentes, mas também para o valor da vida humana", acrescentou Poroshenko.

Além disso, o presidente ucraniano lembrou que as relações diplomáticas entre Ucrânia e Rússia já estavam "congeladas" devido à ocupação de territórios ucranianos e ao conflito no leste do país com separatistas pró-Rússia.

Kiev considera que a resposta comum às ações do Kremlin deve continuar sendo firme para prevenir "novas tragédias humanas e garantir o respeito ao direito internacional".

Concretamente, Poroshenko pediu o endurecimento das sanções econômicas e financeiras contra a Rússia pelos "crimes internacionais cometidos".

No dia 4 de março, o ex-espião russo e sua filha Yulia foram encontrados inconscientes perto de um shopping da cidade britânica de Salisbury e as autoridades de Londres comunicaram posteriormente que os dois tinham sido envenenados com um agente nervoso de tipo "Novichok", fabricado na Rússia, que nega seu envolvimento no crime.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas