Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Turquia acionará judicialmente os EUA, caso entregas dos F-35 sejam bloqueadas

Segundo o porta-voz do presidente turco, Ibrahim Kalin, a Turquia recorrerá a medidas jurídicas caso as entregas dos F-35 sejam bloqueadas pelos EUA.
Sputnik

Ibrahim Kalin citou para a mídia turca que "não é nada fácil rescindir este contrato, somos parte de um contrato multilateral, cumprimos com todas as exigências e pagamos, caso os EUA não cumpram, recorreremos à lei".

O Congresso americano decidiu recentemente suspender as entregas dos caças americanos de quinta geração F-35 à Turquia devido aos planos de Ancara de adquirir o sistema de defesa antiaérea russo S-400, além de ameaçá-la com sanções em diversas ocasiões, como citado em artigo da Sputnik Mundo.

O avançado sistema antiaéreo S-400 Triumph (SA-21 Growler, na classificação da OTAN) é capaz de abater alvos aéreos com tecnologia furtiva, mísseis de cruzeiro e mísseis balísticos táticos e táticos-operacionais, tem um alcance de até 400 km e pertence à geração 4+, sendo duas vezes mais eficaz que seus antecessores.

Os se…

Ucrânia expulsa 13 diplomatas russos em solidariedade com Reino Unido

A Ucrânia expulsará 13 diplomatas russos em solidariedade com o Reino Unido pelo caso do envenenamento em solo britânico do ex-espião russo Sergei Skripal e sua filha, anunciou nesta segunda-feira o presidente ucraniano, Petro Poroshenko.


EFE

"A Ucrânia, em solidariedade com seus parceiros britânicos e aliados ocidentais, decidiu expulsar 13 diplomatas russos", escreveu Poroshenko em seu perfil do Facebook, no mesmo dia em que Estados Unidos, Canadá e vários países da União Europeia (UE) também anunciaram expulsões.


Petro Poroshenko em foto de 12 de março. EPA/SERGEY DOLZHENKO
Petro Poroshenko em foto de 12 de março. EPA/SERGEY DOLZHENKO

O governo ucraniano expressou dessa forma o seu apoio à versão britânica de que o Kremlin é responsável pela tentativa de assassinato, que aconteceu com um agente nervoso que a Rússia fabricou no passado e que acredita-se que continua produzindo.

"A Rússia, mais uma vez, confirmou seu desprezo, não só pela soberania de Estados independentes, mas também para o valor da vida humana", acrescentou Poroshenko.

Além disso, o presidente ucraniano lembrou que as relações diplomáticas entre Ucrânia e Rússia já estavam "congeladas" devido à ocupação de territórios ucranianos e ao conflito no leste do país com separatistas pró-Rússia.

Kiev considera que a resposta comum às ações do Kremlin deve continuar sendo firme para prevenir "novas tragédias humanas e garantir o respeito ao direito internacional".

Concretamente, Poroshenko pediu o endurecimento das sanções econômicas e financeiras contra a Rússia pelos "crimes internacionais cometidos".

No dia 4 de março, o ex-espião russo e sua filha Yulia foram encontrados inconscientes perto de um shopping da cidade britânica de Salisbury e as autoridades de Londres comunicaram posteriormente que os dois tinham sido envenenados com um agente nervoso de tipo "Novichok", fabricado na Rússia, que nega seu envolvimento no crime.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas