Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Super Tucano em teste pela Força Aérea dos EUA sofre acidente

Queda sem causa ainda definida é má notícia para a fabricante brasileira, que disputa concorrência com americanos
Igor Gielow | Folha de S.Paulo

Um turboélice A-29 Super Tucano, fabricado pela Embraer, caiu durante um exercício de ataque leve conduzido pela Força Aérea dos EUA em um campo de provas do Novo México, na sexta (22).

Dois tripulantes conseguiram se ejetar. Segundo comunicado da base de Holloman, um dele se feriu levemente e foi medicado, enquanto não há detalhes do estado do segundo. A causa do acidente não foi divulgada.

O avião participa da fase final da competição para fornecimento de aviões leves para missões de ataque a solo e reconhecimento. Inicialmente, os EUA querem adquirir 15 unidades, para depois expandir a até 120. Elas servirão para substituir o famoso A-10 Warthog (Javali, em inglês), um modelos subsônico a jato fortemente armado e blindado que opera desde 1977.

Os americanos estão procurando opções mais econômicas para a missão. Enquanto um A-10 tem sua hora-voo…

Zarif: o Irã apoiará a Arábia Saudita diante da possível agressão estrangeira

"O Irã será o primeiro a defender a Arábia Saudita se for atacado por um país terceiro", disse o ministro das Relações Exteriores iraniano, Mohamad Javad Zarif, reafirmando o compromisso de Teerã de contribuir para a segurança de todos os países da região, incluindo a monarquia saudita.


Pars Today

O chefe da diplomacia persa, em suas observações na segunda-feira numa conversa com a mídia paquistanesa em Islamabad, enfatizou que "a segurança e a estabilidade dos países da região, incluindo o Irã, estão entrelaçadas".


Zarif: o Irã apoiará a Arábia Saudita diante da possível agressão estrangeira
Ministro das Relações Exteriores iraniano, Mohamad Javad Zarif | Reprodução

Ele disse que a República Islâmica do Irã já havia manifestado a sua vontade de dialogar com a Arábia Saudita, a fim de atenuar a tensão e normalizar as relações bilaterais. "O problema é que os sauditas acreditam que o fato de o mundo pensar que são ameaçados pelo Irã pode beneficiá-los", disse o diplomata do Irã.

Zarif enfatiza que Teerã e Riad, podem cooperar na reconstrução do Iraque e da Síria, dois países atingidos por conflitos e ofensas terroristas, mas primeiro devem resolver seus próprios problemas na mesa de negociações.

"Não temos motivos para nos antagonizar, mas avisamos (Arábia Saudita) que não pode proporcionar a sua segurança agindo além das suas fronteiras", afirmou o ministro iraniano.

As tensões entre Riad e Teerã intensificaram em janeiro de 2016, quando o país árabe quebrou relações diplomáticas e comerciais com o Irã devido a protestos no país persa durante a execução da figura proeminente da oposição saudita, Xeque Nimr Baqer-Nimr.

Desde então, a monarquia saudita recorreu a todas as medidas de possível pressão contra o Irã, incluindo acusações sem fundamento de que Teerã interfere nos assuntos internos de outros países da região e prejudica a estabilidade do Oriente Médio. O Irã rejeitou todas as acusações e exorta os países vizinhos a dialogarem para resolver os desentendimentos e promover a segurança na região.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas