Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Argentina concorda em construir bases norte-americanas em seu território

O presidente da Argentina, Mauricio Macri, aprovou a construção no país de várias bases militares dos EUA, informou no sábado (21) o portal mexicano Aristegui Noticias com referência a fontes informadas.
Sputnik

De acordo com o portal, trata-se de ao mínimo três bases militares a serem construídas nas províncias de Neuquén (onde fica a jazida de gás de xisto Vaca Muerta), Misiones e Tierra del Fuego, de onde se pode controlar a Antártida.

A sua criação deve ser financiada pelo Comando Sul dos EUA. Um dos principais adeptos da criação de bases seria a ministra da Segurança da Argentina, Patricia Bullrich.

Além disso, nota o portal mexicano, a ministra elogiou a chegada ao país de instrutores americanos que efetuam a preparação dos policiais argentinos antes da cúpula do G20 em novembro. Isso viola as atuais leis argentinas, porque é necessário obter a autorização do Congresso para tais ações, algo que não foi feito.

10 manifestantes palestinos feridos em ataques sionistas

Pelo menos 10 palestinos foram baleados e feridos pelo regime sionista de Israel no 10º dia de protestos na Faixa de Gaza, anunciou o Ministério da Saúde da Palestina.


Pars Today

Segundo a mídia palestina, 4 manifestantes ficaram feridos em Jabalia, norte de Gaza, e outros 6 ficaram feridos no leste de Gaza.


10 manifestantes palestinos feridos em ataques sionistas
Faixa de Gaza, Palestina | Reprodução

Cerca de 30 palestinos foram mortos até agora e mais de mil pessoas ficaram feridas desde o início de março dos protestos de retorno na Faixa de Gaza.

Enquanto isso, caças israelenses atacaram as bases das Forças de Resistência em Gaza.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Irã denunciou anteriormente o assassinato de muitos palestinos pelas forças militares do regime sionista racista.

Enquanto isso, a Alta Representante da União Européia para Assuntos Exteriores e Política de Segurança, Federica Mogherini, em um comunicado, pediu o fim do cerco à Faixa de Gaza.

O porta-voz da UE, Maja Kocijančič, também pediu em comunicado que investigue os crimes cometidos pelo regime sionista de Israel na Faixa de Gaza.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas