Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Seul celebra decisão de Pyongyang em suspender testes nucleares e de mísseis

Presidente sul-coreano Moon Jae-in e o líder norte-coreano Kim Jong-un irão se encontrar na próxima sexta-feira (27).
EFE

O governo da Coreia do Sul qualificou neste sábado (21) como um "progresso significativo" para a desnuclearização da Coreia do Norte a decisão do regime de Pyongyang de suspender os seus testes atômicos e de mísseis, assim como o fechamento de seu centro de testes nucleares.

Em um comunicado enviado pelo gabinete presidencial sul-coreano, Seul considerou que "a decisão da Coreia do Norte é significativa para a desnuclearização da península coreana" e disse, além disso, que "ajudará a criar um ambiente muito positivo para o sucesso das próximas cúpula intercoreana e entre o Norte e Estados Unidos".

O governo sul-coreano se comprometeu em preparar o iminente encontro entre seu presidente, Moon Jae-in, e o líder norte-coreano, Kim Jong-un, previsto para o próximo dia 27, de modo a "liderar o caminho para a desnuclearização e paz duradour…

10 manifestantes palestinos feridos em ataques sionistas

Pelo menos 10 palestinos foram baleados e feridos pelo regime sionista de Israel no 10º dia de protestos na Faixa de Gaza, anunciou o Ministério da Saúde da Palestina.


Pars Today

Segundo a mídia palestina, 4 manifestantes ficaram feridos em Jabalia, norte de Gaza, e outros 6 ficaram feridos no leste de Gaza.


10 manifestantes palestinos feridos em ataques sionistas
Faixa de Gaza, Palestina | Reprodução

Cerca de 30 palestinos foram mortos até agora e mais de mil pessoas ficaram feridas desde o início de março dos protestos de retorno na Faixa de Gaza.

Enquanto isso, caças israelenses atacaram as bases das Forças de Resistência em Gaza.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Irã denunciou anteriormente o assassinato de muitos palestinos pelas forças militares do regime sionista racista.

Enquanto isso, a Alta Representante da União Européia para Assuntos Exteriores e Política de Segurança, Federica Mogherini, em um comunicado, pediu o fim do cerco à Faixa de Gaza.

O porta-voz da UE, Maja Kocijančič, também pediu em comunicado que investigue os crimes cometidos pelo regime sionista de Israel na Faixa de Gaza.

Postar um comentário