Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa russa: avião Il-20 foi derrubado por mísseis sírios S-200

De acordo com o ministério russo, o sistema de defesa aérea sírio tentava atacar um avião de Israel. No entanto, a tripulação israelense fez uma manobra especial para se proteger, e o míssil acabou atingindo acidentalmente o avião russo Il-20.
Sputnik

O avião Il-20 desapareceu dos radares em 17 de setembro, por volta das 23h do horário de Moscou, (17h em Brasília) durante o retorno planejado à base aérea de Hmeymim, acima do território do mar Mediterrâneo, a 35 quilômetros da costa da Síria, informou o comunicado do Ministério da Defesa da Rússia. O represente oficial da Defesa russa, Igor Konashenkov sublinhou que os aviões israelenses "propositalmente criaram uma situação perigosa para navios e aviões nessa região".

Na opinião dele, para evitar o ataque sírio, a tripulação israelense acabou tornando o Ilyushin-20 alvo de ataque.

"Ao tentarem proteger-se com ajuda do avião russo, os pilotos israelenses o puseram debaixo de fogo do sistema de defesa antiaérea da Síria"…

Após ataques militares à Síria, Guterres pede a países que evitem escalar situação (VIDEO)

Em nota, emitida pouco depois de o presidente dos Estados Unidos informar que havia autorizado bombardeios à Síria, António Guterres pede moderação aos países membros do Conselho de Segurança e diz que órgão tem que cumprir com sua responsabilidade.


ONU

O secretário-geral da ONU informou que está acompanhando de perto relatos de bombardeios à Síria, conduzidos por Estados Unidos, França e Reino Unido.


Secretário-geral da ONU, António Guterres. | ONU/Loey Felipe

O anúncio foi feito, em cadeia de TV, pelo presidente americano, Donald Trump. O presidente citou um suposto uso de armas químicas na cidade de Duma, perto da capital Damasco, como causa para o ataque.


Lei internacional

António Guterres lembrou que existe uma obrigação, especialmente quando se trata de temas de paz e segurança, de agir de forma consistente com a Carta da ONU e a lei internacional.

O chefe das Nações Unidas afirmou que a Carta é muito clara. Ele explicou que o Conselho de Segurança tem a responsabilidade primária de manter a paz e a segurança internacionais.

Guterres pediu a todos os países do Conselho que se unam e cumpram com sua responsabilidade. Ele disse que todos têm de demonstrar moderação com o que chamou de circunstâncias perigosas.

Para ele, é preciso evitar quaisquer atos que possam escalar a situação e piorar o sofrimento do povo .
Mecanismo

Guterres afirmou que o uso de armas químicas é repugnante e que o sofrimento causado é terrível.

Ele expressou, várias vezes, a profunda decepção com a falta de união do Conselho de Segurança sobre o tema na aprovação de uma resolução. O objetivo era adotar um mecanismo de prestação de contas sobre o uso dessas armas.

O secretário-geral terminou pedindo ao Conselho que assuma suas responsabilidades preenchendo o vácuo.

António Guterres prometeu continuar envolvido na busca de uma solução com os países-membro do Conselho.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas