Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Coreia do Sul e EUA retomarão busca de militares desaparecidos

Comandos militares da República Popular Democrática da Coreia (RPDC) e dos EUA acordaram hoje a retomada da busca dos soldados considerados desaparecidos nesta região durante o período de guerra 1950-1953.
Por Benito Joaquín | Prensa Latina
Panmunjom, RPDC - O ato ficou pactuado durante os diálogos com os quais se retomaram os encontros de alto nível entre chefes militares de Pyongyang e Washington, suspensos há anos, soube a Prensa Latina.
Durante o primeiro triênio da segunda metade do século passado morreram mais de 33 mil soldados e oficiais estadunidenses, segundo cifras oficiais.

Os restos mortais de cerca de 16 por cento desse total de militares mortos não foram encontrados nas buscas realizadas na RPDC entre 1996 e 2005 ou anteriormente.

Os especialistas forenses só detectaram nos antigos palcos de guerra ao norte daqui, os restos de aproximadamente 220 militares norte-americanos.

Em Washington, o secretário de Estado, Mike Pompeo, assegurou que 16 por cento dos corpos dos que morre…

Após ataques militares à Síria, Guterres pede a países que evitem escalar situação (VIDEO)

Em nota, emitida pouco depois de o presidente dos Estados Unidos informar que havia autorizado bombardeios à Síria, António Guterres pede moderação aos países membros do Conselho de Segurança e diz que órgão tem que cumprir com sua responsabilidade.


ONU

O secretário-geral da ONU informou que está acompanhando de perto relatos de bombardeios à Síria, conduzidos por Estados Unidos, França e Reino Unido.


Secretário-geral da ONU, António Guterres. | ONU/Loey Felipe

O anúncio foi feito, em cadeia de TV, pelo presidente americano, Donald Trump. O presidente citou um suposto uso de armas químicas na cidade de Duma, perto da capital Damasco, como causa para o ataque.


Lei internacional

António Guterres lembrou que existe uma obrigação, especialmente quando se trata de temas de paz e segurança, de agir de forma consistente com a Carta da ONU e a lei internacional.

O chefe das Nações Unidas afirmou que a Carta é muito clara. Ele explicou que o Conselho de Segurança tem a responsabilidade primária de manter a paz e a segurança internacionais.

Guterres pediu a todos os países do Conselho que se unam e cumpram com sua responsabilidade. Ele disse que todos têm de demonstrar moderação com o que chamou de circunstâncias perigosas.

Para ele, é preciso evitar quaisquer atos que possam escalar a situação e piorar o sofrimento do povo .
Mecanismo

Guterres afirmou que o uso de armas químicas é repugnante e que o sofrimento causado é terrível.

Ele expressou, várias vezes, a profunda decepção com a falta de união do Conselho de Segurança sobre o tema na aprovação de uma resolução. O objetivo era adotar um mecanismo de prestação de contas sobre o uso dessas armas.

O secretário-geral terminou pedindo ao Conselho que assuma suas responsabilidades preenchendo o vácuo.

António Guterres prometeu continuar envolvido na busca de uma solução com os países-membro do Conselho.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas