Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Novas incursões sauditas matam 5 civis iemenitas em Hudaydah

Pelo menos cinco civis foram mortos e vários outros ficaram feridos quando caças da Arábia Saudita realizaram uma série de ataques aéreos contra um bairro residencial na província costeira de Hudaydah, no Iêmen, enquanto o regime de Riad continua com sua campanha de bombardeio contra seu vizinho empobrecido.
Pars Today

Fontes locais, falando sob condição de anonimato, disseram à rede de televisão al-Masirah que aviões militares sauditas lançaram três ataques aéreos contra uma área no distrito de al-Hali, localizada a 150 quilômetros a sudoeste da capital Sana, na quinta-feira. tarde.


As fontes acrescentaram que cinco pessoas perderam a vida nos ataques, enquanto outras sofreram ferimentos.

Durante o dia, aviões de guerra sauditas atingiram o aeroporto de Sa'ada e a base militar de Kahlan, situada a 3 quilômetros a nordeste da cidade montanhosa do noroeste de Saada, com bombas de fragmentação.

Após ataques militares à Síria, Guterres pede a países que evitem escalar situação (VIDEO)

Em nota, emitida pouco depois de o presidente dos Estados Unidos informar que havia autorizado bombardeios à Síria, António Guterres pede moderação aos países membros do Conselho de Segurança e diz que órgão tem que cumprir com sua responsabilidade.


ONU

O secretário-geral da ONU informou que está acompanhando de perto relatos de bombardeios à Síria, conduzidos por Estados Unidos, França e Reino Unido.


Secretário-geral da ONU, António Guterres. | ONU/Loey Felipe

O anúncio foi feito, em cadeia de TV, pelo presidente americano, Donald Trump. O presidente citou um suposto uso de armas químicas na cidade de Duma, perto da capital Damasco, como causa para o ataque.


Lei internacional

António Guterres lembrou que existe uma obrigação, especialmente quando se trata de temas de paz e segurança, de agir de forma consistente com a Carta da ONU e a lei internacional.

O chefe das Nações Unidas afirmou que a Carta é muito clara. Ele explicou que o Conselho de Segurança tem a responsabilidade primária de manter a paz e a segurança internacionais.

Guterres pediu a todos os países do Conselho que se unam e cumpram com sua responsabilidade. Ele disse que todos têm de demonstrar moderação com o que chamou de circunstâncias perigosas.

Para ele, é preciso evitar quaisquer atos que possam escalar a situação e piorar o sofrimento do povo .
Mecanismo

Guterres afirmou que o uso de armas químicas é repugnante e que o sofrimento causado é terrível.

Ele expressou, várias vezes, a profunda decepção com a falta de união do Conselho de Segurança sobre o tema na aprovação de uma resolução. O objetivo era adotar um mecanismo de prestação de contas sobre o uso dessas armas.

O secretário-geral terminou pedindo ao Conselho que assuma suas responsabilidades preenchendo o vácuo.

António Guterres prometeu continuar envolvido na busca de uma solução com os países-membro do Conselho.


Postar um comentário