Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Especialista: exército sírio deteve 300 militares franceses de diversas patentes

O presidente Vladimir Putin, em conversa com o presidente sírio Bashar Assad, em Sochi, declarou que, devido ao sucesso da luta antiterrorista das forças sírias e ao início do processo político, as tropas estrangeiras deveriam se retirar do território da Síria.
Sputnik

"A declaração de Vladimir Putin durante seu encontro com Bashar Assad, sobre a necessidade da retirada dos contingentes estrangeiros da Síria, arruína os sonhos dos agressores, que contam com a tentativa de realizar seus objetivos na região através de mercenários criminosos", disse à Sputnik Árabe Akram al Shalli, analista da Gestão Síria de Crise e Guerras Preventivas.

"Nas mãos do exército sírio há oficiais dos serviços de inteligência dos EUA, Grã-Bretanha, países árabes e Israel. Por exemplo, só o número de militares franceses de diversos escalões é de 300 pessoas. Notamos tentativas de exercer pressão sobre o governo sírio, inclusive para libertar os militares estrangeiros presos. Mas esses sonhos não p…

Após fim da URSS, EUA tiraram vantagem da indústria militar russa, diz analista

Anteriormente, publicação de um portal norte-americano ressaltou as raízes russas do caça norte-americano F-35, alegando que a criação do novo caça foi possível graças à queda da "cortina de ferro".


Sputnik

O autor escreveu que, em 1991, a Lockheed e o escritório de projetos Yakovlev assinaram um acordo de cooperação que, entre outras coisas, permitiu que a empresa norte-americana tivesse acesso a informações sobre o Yak-141, incluindo dados que exigiram "anos de desenvolvimento e testes".


Caça norte-americano da quinta geração F-35
F-35 Lightining II © AP Photo / Ross D. Franklin

A indústria de defesa russa já avançou depois do desenvolvimento dessas aeronaves, observou o especialista militar Viktor Baranets em entrevista concedida ao serviço russo da Rádio Sputnik.

"Fico muito surpreso ao ler essa pseudoinformação na imprensa norte-americana. Ainda no início dos anos 90, quando o nosso complexo militar industrial abriu as portas para ex-adversários, muitas 'pessoas interessadas' inundaram a indústria de defesa russa […] Os americanos surrupiaram muitos dados relativos aos resultados das nossas pesquisas técnico-militares. E aquilo em que deveriam gastar dezenas de bilhões de dólares e anos de pesquisas, eles pegaram tudo pronto, porque tínhamos uma vasta gama de resultados de pesquisas pelas quais os norte-americanos pagaram uma bagatela para os chefes do complexo de defesa", disse Baranets.

Entretanto, na opinião dele, a versão final dos EUA ainda é inferior aos caças russos.

"O F-35 não tem prestigio entre os próprios norte-americanos, apesar de muitos generais implorarem financiamento à Casa Branca para sua modernização. […] A pesquisa técnico-militar russa, ainda no tempo soviético, já progrediu muito desde os sistemas que hoje são utilizados pela Lockheed Martin na fabricação do caça F-35", comentou o especialista.

Ele ainda agradeceu aos jornalistas norte-americanos que disseram toda a verdade ao reconhecer que bate um "coração russo" no F-35.

"Mas já conseguimos chegar mais longe", concluiu.

Postar um comentário