Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Lançamento do Submarino Riachuelo – S40 (VIDEO)

Hoje, 14 de dezembro, às 10h da manhã em Itaguaí-RJ, teve início a Cerimônia de Lançamento do Submarino Riachuelo, o primeiro de uma série de quatro submarinos convencionais e um nuclear que estão sendo construídos pela Marinha do Brasil. A cerimônia conta com a presença do Presidente da República.
Poder Naval

O nome do primeiro submarino, “Riachuelo”, é alusivo à Batalha Naval do Riachuelo, considerada decisiva na Guerra do Paraguai, com atuação destacada da Marinha do Brasil.


Acompanhe a Cerimônia em tempo real no vídeo no final deste post.
Prosub

O Brasil tem o mar como uma forte referência em todo o seu desenvolvimento. É nessa área marítima que os brasileiros desenvolvem as atividades pesqueiras, o comércio exterior e a exploração de recursos biológicos e minerais. A imensa riqueza das águas, do leito e do subsolo marinho nesse território justifica seu nome: Amazônia Azul.

A Amazônia Azul cobre uma área de 3,5 milhões de quilômetros quadrados. Mas o país pleiteia na Organização das Naç…

Armada da Bolívia estuda alternativas para uma saída ao Atlântico

O site infodefensa.com informou que o comandante-geral da Armada da Bolívia, vice-almirante Flavio Gustavo Arce San Martin, inaugurou em 24 de abril, o Centro de Estudios Estratégicos (Ceeab). 


Poder Naval

O novo instituto, localizado na cidade de La Paz, terá como missão estudar os interesses marítimos bolivianos e analisar as várias possibilidades para um caminho alternativo da Bolívia ao Oceano Atlântico.

O comandante da Armada da Bolívia na inauguração do CEEAB
O comandante da Armada da Bolívia na inauguração do CEEAB

O Almirante Arce San Martin deixou muito claro esses objetivos na cerimônia de abertura: “O Centro de Estudos Estratégicos da Marinha boliviana vai estudar interesses marítimos e saída alternativa pelo Oceano Atlântico.”

O almirante disse que, para cumprir o objetivo da nova instituição naval, atividades que visam observar a Hidrovia Paraguai-Paraná como uma saída para o Atlântico.

Da mesma forma, pesquisadores civis e militares vão estudar o desenvolvimento, proteção e gestão dos interesses marítimos, casos relativos a gestão portuária e transporte. Além de gestão portuária e tudo relacionado à segurança e defesa nacional.

“Queremos analisar a história e fazer a análise de toda a documentação coletada neste processo, tanto civis como militares,” disse o almirante Arce.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas