Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA criticam bombardeiros russos na Venezuela: "Nós mandamos navio-hospital"

O coronel Robert Manning, porta-voz do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, criticou com veemência nesta segunda-feira o envio de bombardeiros russos à Venezuela e citou o envio de navio-hospital à região como exemplo do compromisso de Washington com a região.
EFE

Washington - "O enfoque dos EUA sobre a região difere do enfoque da Rússia. No meio da tragédia, a Rússia envia bombardeiros à Venezuela e nós mandamos um navio-hospital", declarou Manning durante uma entrevista coletiva realizada hoje no Pentágono.


O militar se referia com estas palavras ao USNS Comfort, que partiu em meados de outubro rumo à América Central e à América do Sul para oferecer ajuda sanitária aos milhares de refugiados venezuelanos amparados por diversos países da região.

"Enquanto nós oferecemos ajuda humanitária, a Rússia envia bombardeiros", lamentou Manning em referência ao envio uma esquadrilha de aviões russos, incluindo dois bombardeiros estratégicos T-160, capazes de carregar bomb…

Assad diz a parlamentares russos que ataques à Síria foram ato de agressão

A Rússia é aliada de Assad no combate a militantes e rebeldes que se opõem ao seu governo.


Reuters


O presidente da Síria, Bashar al-Assad, disse a um grupo de legisladores russos neste domingo (15) que os ataques com mísseis ocidentais em seu país foram um ato de agressão.

Segundo Assad, suposto ataque com armas químicas foi '100% fabricado' (Foto: SANA/Handout/File via Reuters)
Segundo Assad, suposto ataque com armas químicas foi '100% fabricado' (Foto: SANA/Handout/File via Reuters)

A reunião se seguiu aos ataques com mísseis dos Estados Unidos, França e Reino Unido contra alvos do governo sírio após um suposto ataque com gás venenoso há uma semana.

A Rússia, que está ajudando Assad a combater militantes e rebeldes que se opõem ao seu governo, condenou imediatamente a ação e convocou uma reunião de emergência do Conselho de Segurança da ONU.

"Do ponto de vista do presidente, isso foi uma agressão e nós compartilhamos essa posição", disse o parlamentar Sergei Zheleznyak, segundo a agência de notícias russa TASS, após a reunião com Assad na capital síria, Damasco.

O presidente estava "de bom humor" e continuando seu trabalho em Damasco, disseram os legisladores, elogiando os sistemas de defesa aérea da era soviética que a Síria usou para repelir os ataques ocidentais.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas